- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Política Estatuto da Provedoria de Justiça vai à discussão

Estatuto da Provedoria de Justiça vai à discussão

As Comissões de Trabalho Especializadas da Assembleia Nacional realizam, a partir de amanhã, no Parlamento, reuniões conjuntas para a discussão na especialidade das propostas de Leis do Estatuto da Provedoria de Justiça e Orgânica do Provedor de Justiça.

Os dois diplomas foram aprovados na generalidade, em Fevereiro, por unanimidade, de modo a ajustá-los ao quadro juridico-constitucional vigente.
As leis, de iniciativa legislativa do Presidente da República enquanto Titular do Poder Executivo, resultam de um largo processo de articulação, com o propósito de conferir a estes órgãos um regime ajustado ao panorama juridico-constitucional vigente.

O secretário de Estado da Justiça, Orlando Fernandes, informou na altura que, a par da conformação constitucional, os diplomas visam, também, optimizar o quadro da organização e funcionamento da Provedoria de Justiça, conferindo-lhe independência, recursos e capacidade para a prossecução das respectivas atribuições institucionais.

“Estamos convencidos que as propostas de Lei são suficientemente equilibradas e respondem às necessidades actuais de organização e funcionamento desses entes”, observou.

O Provedor de Justiça é uma entidade pública independente que tem como objectivo a defesa dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos, assegurando, através dos meios informais, a justiça e a legalidade da actividade da administração pública.

O Provedor de Justiça é eleito pela Assembleia Nacional, por deliberação da maioria absoluta dos deputados em efectividade de funções e toma posse perante o presidente da Assembleia Nacional, em plenário. É eleito para um mandato de cinco anos, renovável apenas uma vez.

Pacote autárquico
As Comissões de Trabalho Especializadas discutem, ainda, até amanhã, as propostas de Leis sobre o Regime Geral da Cooperação Interautárquica e a que aprova o Estatuto dos Titulares dos Órgãos Autárquicos.

Os dois diplomas receberam voto favorável da Assembleia Nacional, na semana passada, durante a discussão e votação na generalidade.

A proposta de Lei que aprova o Estatuto dos Titulares dos Órgãos Autárquicos faz parte do conjunto de leis do Pacote Legislativo Autárquico. O diploma esclarece que o exercício das funções nas autarquias constitui uma tarefa exigente e de muita responsabilidade, implicando, por isso, que se atribua às pessoas que as exerçam direitos e deveres de modo a assegurar um bom exercício.

O Estatuto dos Órgãos autárquicos é aplicável apenas aos órgãos electivos da autarquia, isto é, aqueles providos por via de eleição.
Na proposta, procura-se condensar os principais direitos, bem como os deveres a que os autarcas ficam adstritos por força do exercício das respectivas funções.

O diploma define o quadro de deveres, direitos e regalias para os titulares dos órgãos da autarquia local, visando conferir maior dignidade ao respectivo estatuto. De acordo com a proposta, a lei aplica-se aos órgãos electivos da autarquia local, com destaque para o presidente da Câmara Municipal e o presidente e vice-presidente da Assembleia Municipal.

A proposta de Lei sublinha o facto de que os membros da Assembleia Municipal cuja função tem, por regra , carácter voluntário, podem exercer outras actividades, devendo comunicar à Assembleia Municipal, na primeira reunião a seguir ao início do mandato ou previamente à entrada em funções nas actividades não autárquicas.

Na apresentação do diploma, o ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, esclareceu que os membros das assembleias municipais não estão sujeitos ao princípio de exclusividade laboral.

Quanto ao pacote remuneratório, Marcy Lopes admitiu a possibilidade de se reduzirem algumas regalias dos titulares dos órgãos locais para garantir a sustentabilidade financeira para o pagamento e manutenção das regalias.

O ministro da Administração do Território explicou que o Estatuto dos eleitos locais é uma matéria transversal a vários diplomas locais. Reconduz-se não apenas aos direitos e deveres dos autarcas mas, também, às incompatibilidades, impedimentos, crimes de responsabilidade, entre outras matérias.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -

Bancada Central: A ética que não mora no desporto

A campanha para as eleições nas principais federações desportivas nacionais segue o seu curso normal, com os candidatos e respectivos coadjutores a desdobrarem-se em...
- Publicidade -

David Mendes condena atitude da UNITA por participar da manifestação

O deputado David Mendes, que tem ligações com a UNITA, explicou que faz o uso da sua liberdade de expressão para dizer que o...

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

Notícias relacionadas

Bancada Central: A ética que não mora no desporto

A campanha para as eleições nas principais federações desportivas nacionais segue o seu curso normal, com os candidatos e respectivos coadjutores a desdobrarem-se em...

David Mendes condena atitude da UNITA por participar da manifestação

O deputado David Mendes, que tem ligações com a UNITA, explicou que faz o uso da sua liberdade de expressão para dizer que o...

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.