Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Inspetores das pescas terminam greve mas vão ponderar novas formas de luta

(DR)

A exigência da “valorização do estatuto remuneratório” e de compensações pela disponibilidade permanente na origem do protesto.

Segundo a Lusa, os inspetores das pescas terminam hoje a greve em defesa da valorização da carreira, mas vão reunir-se, brevemente, para analisar novas formas de luta a pôr em prática a partir de outubro.

Estes profissionais estão em greve ao trabalho extraordinário e em dias de descanso semanal e feriados desde o último trimestre de 2017, concretizada em ciclos de três meses.

“A greve termina na segunda-feira [hoje]. Entretanto, os trabalhadores vão reunir para, após dia 7 [de outubro decidirem], como vão prosseguir a sua luta”, avançou à Lusa o adjunto da direção da Federação nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS), Rui Raposo.

De acordo com este responsável sindical, na base do protesto estão fatores como a exigência da “valorização do estatuto remuneratório” e de compensações pela disponibilidade permanente.

Os inspetores reclamam ainda a definição de regras relativas a horários de trabalho e uma “compensação digna” pela prestação de serviços a bordo de navios, para efeitos de fiscalização, ou de aeronaves.

Estes trabalhos decorrem “por cerca de um mês e não há uma compensação […] para o risco que decorre do exercício destas funções”, apontou Rui Raposo.

Questionado pela Lusa, o adjunto da direção da FNSTFPS disse que ainda não foi agendada uma data para a reunião dos trabalhadores, na qual vão ser deliberadas novas formas de luta, mas sublinhou que serão conhecidos mais detalhes “brevemente”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »