Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Governador do BNA projecta inflação anual de um dígito até 2022

José de Lima Massano, Governador do BNA (Foto: Rosário dos Santos)

O governador do Banco Nacional de Angola, José de Lima Massano, anunciou que o BNA está a trabalhar para baixar a taxa de inflação anual para um dígito até 2022, assegurando haver possibilidades para se ir reduzindo as taxas de juro.

Segundo avança Angop, José de Lima Massano falava quarta-feira, à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas que decorre em Nova Iorque, tendo acrescentado que o BNA vai anunciar a próxima decisão sobre taxas à 30 de Setembro próximo.

Segundo disse na ocasião a Bloomberg News, Angola pretende atingir uma inflação de um só dígito em meados de 2021 e início de 2022, já que o país continua a sofrer as consequências económicas dos baixos preços do petróleo e a queda de produção.

“Se não conseguirmos obter estabilidade em termos de inflação e das divisas, então nao estaremos a erguer a infra-estrutura para assegurar um crescimento sustentável”, disse José de Lima Massano, acrescentando que, “dado o estado actual da nossa economia, isto é algo que temos que perseguir”.

O governador do Banco Nacional de Angola, segundo maior produtor de petróleo em África, disse que o país esforça-se por manter as suas reservas de divisas estimadas em de 10 mil milhões de dólares americanos.

Segundo disse, a economia angolana contraiu-se nos últimos três anos, ao passo que os preços ao consumidor subiram 17,9% em Agosto, comparativamente ao ano anterior.

Explicou que o país envidou esforços para melhorar a gestão da sua moeda, o Kwanza, que registou o pior desempenho em África em 2019, depois de despender mais de um terço das suas reservas para a defende-la.

Jose de Lima Massano esclareceu ainda que o Kwanza perdeu este ano 17% face ao dólar americano.

Por outro lado, informou que o Fundo Monetário Internacional que concedeu a Angola, em Dezembro último, um crédito de 3.7 mil milhões de dólares, recomendou uma politica monetária mais severa para suportar a taxa de câmbio.

“Acreditamos que há possibilidade de se baixar as taxas de juro, para garantirmos um pouco mais de sobrevivência aos negócios”, afirmou o governador.

Para ele, o país passou por um processo de valorização artificial da sua moeda e agora é hora de se fazer o que considerou um “processo penoso”.

Por outro lado o governador do BNA recordou que Angola encetou um programa de reformas do seu sector bancário sobrecarregado com crédito mal parado, mais virado para a produção do que importação de produtos básicos e privatização de mais de 150 empresas nos próximos três a quatro anos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »