- Publicidade-
InicioMinistériosMinistério da Energia e ÁguasAngola assina acordo de cooperação com Brasil e Moçambique

Angola assina acordo de cooperação com Brasil e Moçambique

Um acordo triparte no quadro da cooperação Sul-Sul em matéria de energia nuclear, denominado por “Plano de Acção, foi assinado entre Angola, Brasil e Moçambique.

O Plano de Acção contempla projectos nacionais a ser implementados com o apoio da AIEA durante o ciclo 2020-2021: Estabelecimento de programas de tecnólogos em medicina física e radioterapia no Instituto Angolano de Controlo do Cancro; Política e estratégia nacionais de segurança contra radiação, gestão de resíduos, educação e treinamento em segurança contra radiação; e criação de infra-estrutura reguladora nacional para a protecção e segurança contra radiação.

Segundo uma nota da embaixada de Angola na Áustria e Missão Permanente da República de Angola junto das Nações Unidas e outras Organizações Internacionais em Viena, o acordo foi assinado dia 18 de Setembro de 2019, à margem da 63ª Sessão Ordinária da Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA).

O encontro decorreu em Viena, Áustria, de 16 a 20 de Setembro do corrente ano, e procederam a assinatura do documento Teodolinda Rodrigues Coelho, embaixadora e representante permanente de Angola junto da AIEA, Marcel Fortuna Biato, embaixador e representante permanente do Brasil, e Amadeu Paulo Samuel da Conceição, embaixador e representante permanente de Moçambique.

A delegação angolana à 63ª Sessão Ordinária da Conferência Geral da AIEA foi chefiada pelo Ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, e integrou delegados de vários organismos ministeriais.

Fundada pela Organização das Nações Unidas em Julho de 1957 para acelerar e ampliar a contribuição da energia nuclear para a paz, desenvolvimento e segurança no mundo, a AIEA atravessa grandes desafios depois da morte do seu director-geral Yukiya Amano, falecido a 18 de Julho de 2019, e actualmente está em curso o processo para a nomeação do novo líder para o qual concorrem quatro candidatos de Argentina, Burquina Faso, Eslováquia e Roménia.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.