Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

‘Duelo’ Rio e Costa nas rádios e debate a seis marcam 2.º dia de campanha

(DR)

DN|Lusa

O segundo dia da campanha eleitoral para as legislativas arranca hoje com um frente a frente entre António Costa e Rui Rio, de manhã, e termina com um debate televisivo, à noite, com os líderes dos partidos parlamentares.

O”duelo” entre o secretário-geral do PS, António Costa, e o presidente do PSD, Rui Rio, que será transmitido pelas rádios TSF, RR e Antena 1, está marcado para as 10:00, e deverá durar hora e meia.

António Costa e Rui Rio, que não têm anunciadas iniciativas de campanha para o resto do dia, voltam a encontrar-se para um novo debate, a transmitir pela RTP1 e RTP3, às 21:00, com os líderes dos restantes partidos com assento parlamentar, CDS-PP, BE, PCP e PAN.

Na campanha da CDU (PCP/Verdes/ID), o secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, participa numa sessão pública sobre transportes na estação de Santa Apolónia, Lisboa, e num almoço com investigadores no Clube Estefânia, também em Lisboa.

A habitação foi o tema escolhido pela coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, para o segundo dia de campanha, com uma sessão pública designada “prioridade à habitação”, que decorrerá no bairro dos Lóios, Lisboa.

Também em Lisboa e com um único ponto na agenda, além do debate, a presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, visita Unidade de Saúde Familiar Gerações, em Benfica.

Nas agendas dos partidos sem assento parlamentar, o Nós, Cidadãos! fará campanha no Jardim da Praça do Império, em Lisboa, o Chega faz uma caravana de distribuição de panfletos pela capital que parte do aeroporto, e o PCTP/MRPP apresentará o seu manifesto eleitoral, enquanto o RIR, liderado por Tino de Rans, estará na Rua de Santa Catarina, no Porto, para contactos com a população e lojistas.

As eleições legislativas realizam-se em 6 de outubro. Esta é a 16.ª vez que os portugueses serão chamados a votar em legislativas em democracia, incluindo as eleições para a Constituinte, em 1975, um ano após a “Revolução dos cravos”, em 25 de Abril de 1974.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »