Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

UNITA ainda não recebeu nenhuma candidatura à liderança do partido

(DR)

A Comissão de mandatos do XIII Congresso Ordinário da UNITA ainda não recebeu nenhuma candidatura à liderança do partido, informou ao NJOnline o porta-voz do conclave Ruben Sikato.

O período em que as candidaturas têm de ser entregues à comissão de mandatos do XIII Congresso Ordinário do partido do “Galo Negro” teve início na segunda-feira, 16, e vai até 30 deste mês.

“Vamos aguardar, porque a qualquer altura, durante este período, a comissão de mandatos recebera candidaturas dos interessados à presidência do nosso partido”, acrescentou Ruben Sikato, que admitiu haver, no entanto, e até ao momento, quatro possíveis sucessores de Isaías Samakuva que já manifestaram publicamente a intenção de avançar com uma candidatura.

Interrogado sobre à candidatura do deputado Alcides Sakala, Ruben Sikato responde que oficialmente não existe qualquer confirmação, mas admite que pelos corredores fala-se que aquele histórico dirigente da UNITA manifestou a intenção de avançar com uma candidatura.

Segundo o porta-voz do congresso, o general reformado Abílio Kamalata “Numa” também já manifestou a decisão de concorrer à presidência do partido.

“O presidente e o vice-presidente do grupo parlamentar da UNITA, Adalberto da Costa Júnior e José Pedro Catchiungo, são os primeiros que manifestaram a disposição de concorrerem”, lembrou.

“Para a candidatura à presidência da UNITA, os candidatos devem entregar à comissão de mandatos uma fotocópia do Bilhete de Identidade, fotocópias do cartão de membro da UNITA, autobiografias, certificado do registo criminal, três fotografias tipo passe, comprovativo da sua boa militância num comité de base do partido, comprovativo do apoio de pelo menos dois dos membros da Comissão Política”, esclareceu.

Ruben Sikato sublinhou ainda que “é exigido também o comprovativo do apoio de 1.000 militantes no pleno gozo dos seus direitos, dos quais pelo menos 50 militantes residentes em cada uma das 18 Províncias do País”.

Depois, de 01 a 03 de Outubro de 2019, a Comissão Eleitoral processará a documentação e os processos serão entregues à comissão de mandatos que anunciará as candidaturas aprovadas para concorrer às eleições presidenciais na UNITA”, acrescentou.

Recorda-se que Isaías samakuva foi eleito presidente do partido em 2003, na sequência da morte em combate, no ano anterior, do líder fundador do partido, Jonas Savimbi, o que levou ao fim da guerra civil de quase 30 anos em Angola.

Desde 2003 na presidência da UNITA, o actual líder, Isaías Samakuva, já derrotou nos últimos congressos, os candidatos Lukamba Gato, Abel Chivukuvuku, Dinho Chingunji e Abílio Kamalata “Numa”.

Samakuva ainda não garantiu em absoluto que não vai tentar a reeleição para um novo mandato, podendo, assim, ainda concorrer porque os estatutos do partido não impõem limites de mandatos para o seu líder.

A UNITA foi fundada a 13 de Março de 1966 por Jonas Malheiro Savimbi e ao longo de 53 anos de existência realizou 12 Congressos Ordinários e três Extraordinários.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »