Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Um balde de água fria servido por Werner. Leipzig derrota Benfica na Luz

(DR)

Desporto ao Minuto

Timo Werner (69′ e 79′) marcou os golos que deram o triunfo à equipa alemã na 1.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões. Seferovic ainda marcou (84′), mas não evitou a derrota da equipa encarnada na estreia da liga milionária.

Entrada com o pé esquerdo na Liga dos Campeões por parte do Benfica. As águias receberam esta terça-feira o Leipzig na Luz, na primeira jornada do Grupo G, e saíram vergadas pelos alemães. 2-1 foi o resultado final, num jogo em que Werner foi letal diante de Vlachodimos.

Uma derrota que deixa, para já, o Benfica no último lugar do Grupo G da Liga dos Campeões, enquanto o Leipzig é líder, após o empate a um golo entre Lyon e Zenit.

Resumo do jogo:

Primeira parte muito intensa ficou marcada por oportunidades para ambos os lados. O RB Leipzig não entrou com uma linha de três centrais, mas sim uma linha de quatro defesas, o que contrariou uma das hipóteses esperadas por Bruno Lage.

Os alemães tiveram desde cedo um ímpeto forte e aos sete minutos até fizeram balançar as redes, mas havia fora de jogo. O Benfica, que se mostrou algo ansioso num primeiro momento, começou a ganhar confiança e a mostrar querer mandar no jogo. Jota entrou muito esforçado, embora algo nervoso no momento da decisão, RDT estava de olhos postos na baliza e Taarabt, como já começa a ser hábito, a encher o meio-campo encarnado.

Werner dispôs da melhor oportunidade para a equipa de Nagelsmann aos 26 minutos, mas Odysseas mostrou-se seguro entre os postes. Já Raul de Tomas podia ter feito o 1-0 em cima do intervalo, mas o cabeceamento do espanhol não conseguiu bater Gulácsi.

No segundo tempo, o disco do Leipzig mudou e o jogo por consequência também. Pressão muito alta por parte dos jogadores alemães impediu a construção do Benfica e, em cada ataque, a formação germânica ia dando calafrios à defesa encarnada. Maior domínio por parte do Leipzig, que foi aos poucos contrariado pela equipa encarnada.

Porém, o Leipzig mostrou ser uma equipa inteligente, cerebral e paciente. Werner não marcou no primeiro tempo, mas não desperdiçou no segundo. O camisola 11 da equipa alemã não pediu licença e rematou para o primeiro golo da partida aos 69 minutos. Um golo que desconcertou o plano das águias.

Defensivamente, o Benfica estava fragilizado e sentia as dificuldades de cada ataque germânico. O Leipzig aproveitou e 10 minutos mais tarde voltou a marcar. Desta vez, aos 79’, Werner precisou do VAR para festejar novamente. Primeiro, o árbitro auxiliar tinha assinalado fora de jogo, mas Tasos Papadopoulos recorreu ao videoárbitro e retificou a decisão.

Antes do final, Seferovic ainda conseguiu reduzir, após passe de Rafa – dois jogadores que entraram na segunda parte – mas a derrota na estreia da Liga dos Campeões não foi evitada.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »