Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Livro de fotos sobre Agostinho Neto apresentado no Luena

MOXICO: EXPOSIÇÃO DO LIVRO DE FOTOS SOBRE DR ANTÓNIO AGOSTINHO NETO (FOTO: KINDA KYUNGU)

Angop

Um livro de fotografias intitulado “Agostinho Neto – da guerrilha aos primeiros anos da Independência”, da autoria da jornalista italiana Augusta Conchiglia, foi apresentado, terça-feira, aos leitores da província do Moxico

As fotos foram apresentadas durante o oitavo encontro nacional dos estudantes universitário das instituições privadas que decorre na cidade do Luena e no âmbito das comemorações do dia do herói nacional.

Lançado no dia 21 de Junho do corrente ano, no Memorial António Agostinho Neto, em Luanda, o livro com 239 páginas e mais de 100 fotografias inéditas, retratando as andanças do primeiro Presidente de Angola, seus companheiros de guerrilha e familiares no período de 1968 até aos primeiros anos da independência de Angola, alcançada a 11 de Novembro de 1975.

Ao falar a imprensa, a directora da Fundação António Agostinho Neto, Cherom Campos, considerou de especial a apresentação do livro no Moxico, por ser uma região que ocorreu várias batalhas, sobretudo de guerrilhas do MPLA, conduzidas por este grande nacionalista.

A obra que vai na sua segunda edição, com uma tiragem de quatro mil e 500 exemplares, foi examinada por figuras como Maria Eugenia Neto, Irene Neto, Carla Nunes, Felícia de São Vicente, Victor Neves e Eduardo Pulido.

Por seu turno o secretário de Estado para o Ensino Superior Ciência, Tecnologia e Inovação, Eugénio Silva, aproveitou a ocasião para informar que o ministério de tutela está a trabalhar para uniformizar as propinas nas instituições de ensino superior privadas.

Para o efeito estão envolvidos técnicos do sector, parceiros sociais e as entidades reguladores de preços do país que com base em alguns métodos de avaliação que vão desde o estado das estruturas das instituições de ensino superior, investimentos feitos para a qualidade de educação até outros pressupostos, estarão a trabalhar para a implementação do programa.

O secretário do Estado defendeu o associativismo nas universidades privadas, por ser um ponto fulcral na tomada de decisões, para o progresso dos estabelecimentos e pela qualidade do processo de ensino e aprendizagem.

O governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, defendeu a inclusão de cursos agrários nas universidades privadas e públicas, por ser um passo para desenvolver a agricultura com técnicos capacitados na matéria.

O 8º encontro nacional dos estudantes universitário das instituições privadas congrega 500 estudantes, oriundos das 18 províncias do país.

Em três dias, o evento que decorre sob lema “Estudantes universitários unidos pelas estratégias e melhorias do acesso ao ensino superior”, os participantes vão debater temas de carácter académicos e visitarão escolas de ensino superior, locais turísticos, bem como serão realizarão várias actividades recreativas e desportivas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »