Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Cabo Verde: Enapor assina com empresa francesa

Baía de Porto Grande, Mindelo, São Vicente, Cabo Verde. 1 de Fevereiro de 2015. (DANIEL SLIM / AFP)

A Empresa Nacional de Administração dos Portos (Enapor) seleccionou a empresa francesa Artelia Eau & Environnement para a assistência técnica e fiscalização das obras do Terminal de Cruzeiros do Mindelo, na ilha de São Vicente.As obras deverão arrancar no primeiro trimestre de 2020.

Segundo a RFI, a empresa francesa Artelia, Eau & Environnement venceu o concurso Público Internacional para Consultoria e Fiscalização das Obras do Projeto Terminal de Cruzeiros do Mindelo. A construção do Terminal de Cruzeiros, no Porto Grande de São Vicente, está orçado em 29 milhões de euros.

De acordo com a Empresa Nacional de Administração dos Portos (Enapor), a Artelia, Eau & Environnement foi seleccionada num grupo de 21 empresas por ser multidisciplinar e por actuar em áreas como consultoria, engenharia e gestão de projectos em diversas vertentes, nomeadamente nos transportes e ambiente.

Por ora, o presidente do conselho de administração da Enapor, Jorge Maurício, não avança com uma data concreta para o início das obras do Terminal de Cruzeiros do Mindelo, mas afirma que o projecto está em concurso e que já foi assinado o contrato com a empresa francesa que tem 60 dias para apresentar o dossier de lançamento do concurso de selecção do empreiteiro.

Depois, a Artelia, Eau & Environnement fará a fiscalização dos trabalhos de construção do Terminal de Cruzeiros e, posteriormente, a contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar um Plano de Desenvolvimento do Destino Turístico de Cruzeiros para as ilhas de São Vicente e Santo Antão, cuja obras deverão arrancar no primeiro trimestre de 2020.

De acordo com o jornal Notícias do Norte, o terminal de cruzeiros terá dois berços de 400 e 350/300 metros, uma profundidade máxima de 11 metros, uma gare marítima para passageiros e uma vila turística junto à marginal com lojas, restaurantes e bares. A mesma fonte indica que em São Vicente, os navios de cruzeiros representam mais de quatro milhões de euros por ano, com os turistas a gastar entre 30 a 40 euros por pessoa.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »