Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Presidentes da Namíbia e do Mali estão no país

Logotipo da Bienal de Luanda 2019 (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Angop

O Presidente da Namíbia, Hage Geingob, e do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta, chegaram na tarde desta terça-feira à capital angolana, para participar, de 18 a 22 deste mês, na Bienal de Luanda – Fórum Pan-Africano para Cultura de Paz.

Os dois estadistas foram recebidos no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, pelo ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, e por outras individualidades.

Para participar na Bienal encontra-se igualmente na capital do país a directora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, aguardando-se pela chegada do Presidente da Comissão da União Africana (UA) e do vencedor do Prémio Nobel da Paz de 2018, Denis Mukwege.

A Bienal é uma plataforma que visa desenvolver e consolidar uma cultura de paz e não-violência, desencadeando um movimento Pan-Africano que promova a diversidade cultural e a unidade africana.

Sob o lema “Construir e preservar a paz: um movimento de vários actores”, a bienal engaja o Estado angolano, a UNESCO e a União Africana.

A realização desse evento em Angola prova a vontade política do Governo em estabelecer cooperação cada vez mais estreita com a Unesco, para promover uma cultura de paz em África, e representa o reconhecimento do exemplo de Angola no fortalecimento da Paz e da reconciliação nacional.

A Bienal de Luanda concentrar-se-á em quatro eixos que serão desenvolvidos em quatro diferentes espaços na capital do país.

O primeiro é um “Fórum de Ideias e da Juventude”, que visa a disseminação de boas práticas e soluções para a prevenção de crises, resolução e mitigação de conflitos.

O segundo é um “Festival de Culturas”, onde os países africanos e a diáspora poderão mostrar a sua diversidade cultural e resiliência aos conflitos e violência.

O terceiro eixo está voltado para a “Aliança de Culturas e Desportos pela Paz”.

O último está voltado para construir uma “Aliança de Parceiros para a Cultura da Paz em África”, e visa mobilizar recursos e parceiros para apoiar a Bienal e desenvolver projectos e iniciativas que se mostraram bem-sucedidos no continente africano.

No quadro dos esforços para a implementação de um plano de acção a favor de uma cultura de paz em África, realizou-se em Março de 2013, em Luanda, o Fórum Pan-Africano “Fundamentos e Recursos para uma Cultura de Paz”, co-organizado pelo Estado angolano, a UNESCO e a União Africana.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »