Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Greve de funcionários do Parlamento guineense ameaça debate do Programa do Governo

Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau. (ISSOUF SANOGO / AFP)

Os funcionários da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau entraram nesta terça-feira, 17, no segundo dia de uma greve para reivindicar a melhoria das condições de trabalho e pagamento de salários em atraso.

“O que está em causa é o cumprimento do acordo assinado em 2018 e o pagamento dos salários do mês de Julho e Agosto e de 11 meses de salários, referentes ao período entre 2002 e 2003”, explicou Abel Tchuda, porta-voz da comissão negocial de greve, aos jornalistas, citado pela VOA.

A paralisação está prevista para terminar a 27 de Setembro, o que, caso se confirme, poderá colocar em causa o início do debate do Programa do Governo previsto para o dia 26.

Abel Tchuda garante que o sindicato está aberto a negociações com o patronato, mas que não tem havido avanços.

O sindicalista lembra que a greve afecta também outras estruturas tuteladas pelo Parlamento, como a Comissão Nacional de Eleições, a Inspecção Superior de Luta Contra a Corrupção e o Conselho Nacional de Comunicação Social.

Não houve ainda qualquer reacção da direcção do Parlamento.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »