Radio Calema
InicioCiências e TecnologiaAstrónomos detectam maior estrela de nêutrons já vista no Universo

Astrónomos detectam maior estrela de nêutrons já vista no Universo

A estrela tem uma massa 2,14 vezes maior que a do Sol e está concentrada em uma esfera de aproximadamente 25 quilómetros de diâmetro.

Uma equipa de astrónomos norte-americanos identificou a estrela de nêutrons mais massiva já registada.

De acordo com o estudo publicado na revista Nature Astronomy, citada pela Sputnik, a estrela J0740 + 6620 foi detectada há aproximadamente 4.600 anos-luz da Terra.

Sua massa é 2,14 vezes maior que a massa do Sol e está concentrada em uma esfera de aproximadamente 25 quilómetros de diâmetro. Suas medidas poderiam representar o quão massivo e compacto seus limites podem ser, sem se tornar um buraco negro.

Estrelas de nêutrons são formadas quando grandes estrelas explodem e partem em pequenas esferas. Estes objectos são os restos estelares mais densos que conhecemos, além dos buracos negros.

Astrónomos detectam a maior estrela de nêutrons do Universo.

A J0740 + 6620 é um pulsar, um tipo especial de estrela de nêutrons que emite raios luminosos de radiação a partir de seus pólos magnéticos. Apesar da distância dela, os cientistas podem observá-la devido aos seus pólos estarem voltado para a Terra.

Além disso, o pulsar possui uma estrela companheira que, segundo os cientistas, é uma anã branca, que também é uma remanescente estelar, não tão densa como as estrelas de nêutrons ou buracos negros.

A equipe de astrónomos observou este sistema binário de 2014 a 2019 utilizando o telescópio Green Bank, da Virgínia, nos EUA.

Os pesquisadores puderam calcular a massa do pulsar devido às suas interações com sua companheira anã branca. Conforme os objectos orbitavam entre si, sua imensa gravidade deforma o espaço que os rodeia, distorcendo os pulsos radiantes emitidos pela J0740 + 6620.

A luz do pulsar viaja um pouco mais longe como resultado desta distorção, que é um fenómeno chamado Atraso de Shapiro. O nome faz referência ao astrofísico Irwin Shapiro, que descreveu o fenómeno pela primeira vez em 1964.

A equipe então utilizou o pequeno atraso de tempo para estimar a massa da anã branca, que, por sua vez, permitiu calcular a massa do pulsar, revelando que o J0740 + 6620 é a maior estrela de nêutrons conhecida pelos cientistas.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.