Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Astrónomos detectam maior estrela de nêutrons já vista no Universo

Uma equipe de astrônomos norte-americanos identificou a estrela de nêutrons mais massiva já registrada. (© NASA. CXC / University of Potsdam/ L. Oskinova)

A estrela tem uma massa 2,14 vezes maior que a do Sol e está concentrada em uma esfera de aproximadamente 25 quilómetros de diâmetro.

Uma equipa de astrónomos norte-americanos identificou a estrela de nêutrons mais massiva já registada.

De acordo com o estudo publicado na revista Nature Astronomy, citada pela Sputnik, a estrela J0740 + 6620 foi detectada há aproximadamente 4.600 anos-luz da Terra.

Sua massa é 2,14 vezes maior que a massa do Sol e está concentrada em uma esfera de aproximadamente 25 quilómetros de diâmetro. Suas medidas poderiam representar o quão massivo e compacto seus limites podem ser, sem se tornar um buraco negro.

Estrelas de nêutrons são formadas quando grandes estrelas explodem e partem em pequenas esferas. Estes objectos são os restos estelares mais densos que conhecemos, além dos buracos negros.

Astrónomos detectam a maior estrela de nêutrons do Universo.

A J0740 + 6620 é um pulsar, um tipo especial de estrela de nêutrons que emite raios luminosos de radiação a partir de seus pólos magnéticos. Apesar da distância dela, os cientistas podem observá-la devido aos seus pólos estarem voltado para a Terra.

Além disso, o pulsar possui uma estrela companheira que, segundo os cientistas, é uma anã branca, que também é uma remanescente estelar, não tão densa como as estrelas de nêutrons ou buracos negros.

A equipe de astrónomos observou este sistema binário de 2014 a 2019 utilizando o telescópio Green Bank, da Virgínia, nos EUA.

Os pesquisadores puderam calcular a massa do pulsar devido às suas interações com sua companheira anã branca. Conforme os objectos orbitavam entre si, sua imensa gravidade deforma o espaço que os rodeia, distorcendo os pulsos radiantes emitidos pela J0740 + 6620.

A luz do pulsar viaja um pouco mais longe como resultado desta distorção, que é um fenómeno chamado Atraso de Shapiro. O nome faz referência ao astrofísico Irwin Shapiro, que descreveu o fenómeno pela primeira vez em 1964.

A equipe então utilizou o pequeno atraso de tempo para estimar a massa da anã branca, que, por sua vez, permitiu calcular a massa do pulsar, revelando que o J0740 + 6620 é a maior estrela de nêutrons conhecida pelos cientistas.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »