- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Greve no metrô de Paris contra reforma previdenciária provoca caos nos transportes

Greve no metrô de Paris contra reforma previdenciária provoca caos nos transportes

Reuters

Moradores de Paris enfrentam problemas nos transportes nesta sexta-feira, 13, já que funcionários do metrô entraram em greve contra a proposta do presidente Emmanuel Macron de reduzir os seus benefícios numa reforma da Previdência.

Dez das 16 linhas de metrô em Paris e duas grandes linhas de trens regionais foram completamente paralisadas durante o momento de pico da manhã, deixando a população com dificuldades para encontrar formas alternativas de chegar ao trabalho.

Na Gare Saint-Lazare, na região central da cidade, os passageiros desembarcavam dos trens operados pela SNCF para consultar rotas de ônibus nos telefones celulares.

Extensas filas se formavam nos pontos de ônibus enquanto o trânsito congestionava ainda mais cruzamentos. Na estação de trem Gare du Nord, a mais movimentada da Europa, passageiros enfrentaram plataformas lotadas e longas esperas para as poucas linhas de metrô que circulavam com serviço reduzido.

“Estou indo a pé para o trabalho hoje e vou ficar na rua por ao menos quatro horas”, disse Anthony, de 21 anos, que trabalha em um restaurante no oeste de Paris, a caminho de seu turno que terminaria por volta de meia-noite.

Sindicatos querem que a greve, que deve ser a maior desde 2007 em Paris, mande um alerta ao governo de Macron, o qual inicia a reforma mais polêmica de seu mandato: incorporar todos os 42 sistemas de aposentaria existentes na França em um único sistema baseado em pontos.

O premiê Edouard Philippe prometeu na quinta-feira que ouviria a opinião de sindicatos e do público após críticas anteriores por não o fazer.

“Os anúncios do primeiro-ministro não terão qualquer impacto. A greve foi lançada e a adesão será massiva”, disse Frederic Ruiz, que comanda o sindicato CFE-CGC na empresa de transporte público de Paris, RATP.

- Publicidade -
- Publicidade -

Cidadãos acusam polícia de receber subornos para permitir passagem na cerca sanitária de Luanda

As autoridades policiais são directamente acusadas por cidadãos das Lundas que afirmam que os agentes da autoridade aceitam subornos para ignorarem a cerca sanitária,...
- Publicidade -

Angola vai investigar empresário acusado de corrupção em Espanha

O Ministério Público de Angola voltou a recusar a extradição do empresário luso-angolano Guilherme Oliveira Taveira Pinto, que fugiu à justiça, mas prometeu investigá-lo...

Parlamento quer Entidade Reguladora da Comunicação Social a prestar contas

A Assembleia Nacional recomendou à Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERCA) de Angola que passe a anexar, nas próximas vezes, ao relatório de actividades...

Pluralidade da TV Zimbo, O País e Rádio Mais com dias contados

Sindicato dos Jornalistas Angolanos está preocupado com eventual interferência na linha editorial da TV Zimbo, jornal O País e Rádio Mais, que passaram para...

Notícias relacionadas

Cidadãos acusam polícia de receber subornos para permitir passagem na cerca sanitária de Luanda

As autoridades policiais são directamente acusadas por cidadãos das Lundas que afirmam que os agentes da autoridade aceitam subornos para ignorarem a cerca sanitária,...

Angola vai investigar empresário acusado de corrupção em Espanha

O Ministério Público de Angola voltou a recusar a extradição do empresário luso-angolano Guilherme Oliveira Taveira Pinto, que fugiu à justiça, mas prometeu investigá-lo...

Parlamento quer Entidade Reguladora da Comunicação Social a prestar contas

A Assembleia Nacional recomendou à Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERCA) de Angola que passe a anexar, nas próximas vezes, ao relatório de actividades...

Pluralidade da TV Zimbo, O País e Rádio Mais com dias contados

Sindicato dos Jornalistas Angolanos está preocupado com eventual interferência na linha editorial da TV Zimbo, jornal O País e Rádio Mais, que passaram para...

Domingos da Cruz sobre o Governo de João Lourenço: “Não espero nada de bom”

Em entrevista à DW, Domingos da Cruz fala sobre o seu novo livro "Direitos humanos na era das incertezas" e comenta a situação política...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.