- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Parte dos documentos que 'estavam' com "Zé Maria" lhe foi entregue por...

Parte dos documentos que ‘estavam’ com “Zé Maria” lhe foi entregue por JES

O advogado do general António José Maria, Sérgio Raimundo, negou as acusações que pesam sobre o seu constituinte, designadamente de extravio de documentos que contêm informações de carácter militar e de insubordinação por não ter acatado supostas ordens de um superior hierárquico.

No primeiro dia do julgamento do ex-chefe do Ser-viço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), Sérgio Raimundo respondeu à acusação com diversos argumentos.

Para o causídico, o militar “não perdeu, nem extraviou documentos” sobre os combates no Cuito Cuanavale e não se coloca a questão de se saber se aquele material “contém ou não informações de carácter militar que se constituem segredo militar”, disse Sérgio Raimundo.

Segundo o advogado, que se tornou famoso por defender figuras mediáticas a contas com a Justiça, a própria “acusação reconhece que os documentos não se perderam e nem sequer foram extraviados, já que só seriam assim considerados se o arguido não pu-desse apresentá-los”.

Sérgio Raimundo referiu também que o arguido apenas usou os documentos para efeito de investigação científica e não para extraviar ou qualquer outro fim ilícito. O réu tem utilizado a informação para a publicação de artigos de investigação militar, inicialmente no Jornal de Angola e mais tarde no semanário Novo Jornal.

O advogado disse que parte do material lhe foi entregue pelo então Presidente da República e Comandante em Chefe das FAA, José Eduardo dos Santos, que também está arrolado como declarante, mas não esteve presente na primeira sessão do julgamento.

Quanto ao crime de insubordinação, a Lei dos Crimes Militares estabelece que o militar que se negar a cumprir uma ordem de um superior hierárquico pode ser punido entre dois e oito anos de prisão.

Sérgio Raimundo adiantou que a ordem não foi dada directamente pelo Comandante em Chefe das FAA, João Lourenço, mas sim através do general Fernando Miala, chefe dos Serviços de Inteligência e Segurança do Estado.

O advogado disse que não existindo entre o general Fernando Garcia Miala e o general Zé Maria qualquer relação de subordinação, teria que ser exibida “uma ordem escrita ou no mínimo exibir um mandato de delegação de poderes”. Sem estes elementos, o arguido “tem o direito de não acatar tal orientação”, defendeu Sérgio Raimundo.

As leituras da acusação, da pronúncia e a contestação marcaram, ontem, o primeiro dia do julgamento do general ex-chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar.

O julgamento decorre nas instalações do Comando do Exército. Ontem, a sala estava completamente cheia, entre dezenas de militares, jornalistas e familiares dos envolvidos. Ao contrário do que seria de esperar, foram audíveis as reacções de acordo ou desacordo do auditório ao longo dos procedimentos.

O ambi-ente estava agitado com a constante entrada e saída de militares e jornalistas da sala onde decorreu a audiência.
As próximas sessões estão marcadas para hoje, amanhã (13) e para o dia 23.

- Publicidade -
- Publicidade -

FACTUALIDADES: Apesar do silêncio dos deputados do MPLA – Waldemar Bastos e Carlos Burity serão objecto de exaltação pública

Os deputados da bancada parlamentar do MPLA recusaram, com um tumular silêncio, a homenagem póstuma ao músico angolano Waldemar Bastos, preferindo exaltar unicamente, outra...
- Publicidade -

Camponeses dormem ao relento em Luanda para evitar usurpação de terras

A disputa de terras na zona do Patriota, em Luanda, onde estão a ser construídas residências luxuosas, ganha novos contornos. A polícia angolana está a...

Covid-19: Mais de 50 cidadãos condenados a pagar multa

Cinquenta e três cidadãos nacionais detidos no princípio desta semana no município do Soyo, província do Zaire, por uso incorrecto de máscaras faciais, começaram...

PSG e Atalanda abrem quartos-de-final da “Champions” em Lisboa

É o maior evento desportivo do ano, é a primeira vez que se joga neste formato e é a primeira vez que se realiza...

Notícias relacionadas

FACTUALIDADES: Apesar do silêncio dos deputados do MPLA – Waldemar Bastos e Carlos Burity serão objecto de exaltação pública

Os deputados da bancada parlamentar do MPLA recusaram, com um tumular silêncio, a homenagem póstuma ao músico angolano Waldemar Bastos, preferindo exaltar unicamente, outra...

Camponeses dormem ao relento em Luanda para evitar usurpação de terras

A disputa de terras na zona do Patriota, em Luanda, onde estão a ser construídas residências luxuosas, ganha novos contornos. A polícia angolana está a...

Covid-19: Mais de 50 cidadãos condenados a pagar multa

Cinquenta e três cidadãos nacionais detidos no princípio desta semana no município do Soyo, província do Zaire, por uso incorrecto de máscaras faciais, começaram...

PSG e Atalanda abrem quartos-de-final da “Champions” em Lisboa

É o maior evento desportivo do ano, é a primeira vez que se joga neste formato e é a primeira vez que se realiza...

COVID-19: Cabo Verde chega aos três mil casos e Moçambique regista duas mortes

Cabo Verde ultrapassou os três mil casos do novo coronavírus, enquanto Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais dois óbitos. Angola tem mais 27 casos. O...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.