- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique ONU alerta que grupos armados intensificam violência no norte

ONU alerta que grupos armados intensificam violência no norte

ONU afirma que violência armada na província moçambicana de Cabo Delgado, está a “intensificar-se” e pode ameaçar a segurança regional

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) considerou esta quinta-feira (12.09.) em Maputo que a violência armada na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, está a “intensificar-se” e pode ameaçar a segurança regional.

“Os chamados grupos terroristas têm aumentado a intensidade dos ataques na província de Cabo Delgado”, lê-se num comunicado distribuído esta quinta-feira, em Maputo, citado pela DW.

Aquela agência da onusiana emitiu a nota, na sequência de “consultas de alto nível” que promoveu com quadros do Estado moçambicano, para a elaboração e aprovação do “Plano de acção estratégico abrangente em resposta ao crime organizado, transnacional, drogas e terrorismo”.

Debilidade das fronteiras

Na reunião com as autoridades moçambicanas, o director de Prevenção de Terrorismo na UNODC, Massood Karimipor, afirmou que “criminosos e terroristas exploram igualmente a debilidade das fronteiras e da fiscalização em geral, particularmente na província de Cabo Delgado, no norte, para arrecadar fundos, planear e mobilizar actividades criminosas e violentas”.

O UNODC, continuou, está pronto para prestar assistência adicional ao Governo de Moçambique para prevenir e combater o crime e o terrorismo, de acordo com as convenções e normais internacionais”, refere o comunicado.

O representante do UNODC em Moçambique, César Guedes, manifestou preocupação com o aumento da utilização do território moçambicano para o tráfico de drogas, principalmente heroína proveniente de Afeganistão.

“Nos últimos anos, as províncias da região costeira tornaram-se pontos de entrada e saída de mercadorias ilícitas, tais como drogas que chegam do Afeganistão”, disse Guedes, citado no comunicado.

Exploração da biodiversidade

Os crimes contra a vida selvagem e a floresta também foi discutida, uma vez que Moçambique tem sido palco do crime organizado transnacional, que tentam explorar a rica biodiversidade.

“O tráfico de fauna e flora selvagens, juntamente com os crimes na cadeia de valor da pesca, roubam recursos naturais e impedem que uma renda valiosa seja destinada para apoiar o desenvolvimento social e económico de comunidades que dependem de recursos naturais”, lê-se na nota.

“Todos reconhecemos que nas últimas décadas, Moçambique perdeu 80% da sua população de elefantes e que, em 2014-2014, os últimos rinocerontes selvagens foram caçados por criminosos”, afirmou Jorge Rios, que lidera a área de combate aos crimes contra a vida selvagem e floresta na UNODC.

Violência desde 2017

De acordo com números recolhidos pela Lusa, a onda de violência em Cabo Delgado, desde 2017, já terá provocado a morte de cerca de 200 pessoas, entre residentes, supostos agressores e elementos das forças de segurança.

Os ataques ocorrem na região onde se situam as obras para exploração de gás natural nos próximos anos.

O grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico anunciou pela primeira vez, em Junho, estar associado a um dos ataques, mas a Polícia da República de Moçambique (PRM) informou na altura que esta informação não era verdadeira.

- Publicidade -
- Publicidade -

Gilberto Viríssimo: “Angola não está integrada em nenhum dos projectos de estradas regionais por culpa própria”

À frente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), desde 31 de Agosto, o angolano Gilberto Veríssimo, diz, em entrevista...
- Publicidade -

Brasil tem média móvel de 546 óbitos por dia devido ao novo coronavírus

O Brasil registrou nesta terça-feira, 20, uma média móvel de 546 óbitos por dia causados pela covid-19, número que compila dados dos últimos sete...

Novo acordo militar entre Índia e EUA ameaça a neutralidade de Nova Deli face a Pequim

Numa notícia avançada pelo jornal South China Morning Post, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e o secretário de Defesa Mark Esper...

MPLA preocupado com geração de postos de trabalho para a juventude

O Bureau Político (BP) do MPLA recomendou, nesta terça-feira, 20, ao Executivo o incremento da promoção do auto-emprego e a geração de postos de...

Notícias relacionadas

Gilberto Viríssimo: “Angola não está integrada em nenhum dos projectos de estradas regionais por culpa própria”

À frente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), desde 31 de Agosto, o angolano Gilberto Veríssimo, diz, em entrevista...

Brasil tem média móvel de 546 óbitos por dia devido ao novo coronavírus

O Brasil registrou nesta terça-feira, 20, uma média móvel de 546 óbitos por dia causados pela covid-19, número que compila dados dos últimos sete...

Novo acordo militar entre Índia e EUA ameaça a neutralidade de Nova Deli face a Pequim

Numa notícia avançada pelo jornal South China Morning Post, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e o secretário de Defesa Mark Esper...

MPLA preocupado com geração de postos de trabalho para a juventude

O Bureau Político (BP) do MPLA recomendou, nesta terça-feira, 20, ao Executivo o incremento da promoção do auto-emprego e a geração de postos de...

Última Hora: Homem armado faz vários reféns dentro de um banco na Geórgia

Um homem armado fez hoje à tarde vários reféns, ainda em número incerto, dentro das instalações de um banco na Geórgia, informaram as autoridades...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.