Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Defensor de Higino Carneiro pede instrução contraditória

(DR)

A defesa do deputado Higino Carneiro, acusado de gestão danosa de bens públicos praticada enquanto governador da província de Luanda, no período entre 2016 e 2017, pediu ao Tribunal Supremo a abertura de uma instrução contraditória do processo, escreve o JA.

O deputado está, também, a ser acusado pelo Ministério Público da prática dos crimes de peculato, violação de normas de execução do plano e orçamento, abuso de poder, associação criminosa, corrupção passiva e branqueamento de capitais.

O advogado José Carlos disse ontem, à imprensa, que existem no processo que envolve o deputado aspectos que de-vem ser melhor clarificados. “Depois que fomos notificados da acusação, entendemos que havia aspectos que deviam ser melhor clarificados. Para este facto, requeremos a abertura da introdução contraditória”, informou.

O causídico disse que o Ministério Público não praticou todos os actos que devia ter praticado em sede de instrução. José Carlos afirmou que está a aguardar a notificação do despacho que admite ou não a abertura da instrução contraditória.

José Carlos disse que a defesa pede a instrução contraditória para melhor esclarecer determinados aspectos e, se calhar, “esvaziar parte do conteúdo da própria acusação”. “O Ministério Público não concluiu a acusação. O pouco que fez nem sequer foi bem feito”, criticou.

O advogado do deputado do grupo parlamentar do MPLA considerou que, se a acusação fosse bem feita, o própio Ministério Público não requereria, também, a abertura da instrução contraditória.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »