Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Mais de 300 mulheres com VIH no município de Viana

Angola regista morte anual de 13 mil pessoas por causa do VIH/SIDA (DR)

Trezentas e vinte e uma mulheres, das 20.571 senhoras testadas em 2018 e no primeiro semestre de 2019, foram diagnosticadas com VIH no município de Viana, em Luanda.

Os dados, segundo informa Angop, foram apresentados hoje (terça-feira) pela supervisora do programa do VIH em Viana, Henriqueta Paim, no âmbito da campanha “Nascer livre para brilhar”.

De acordo com a estatística, as mulheres testadas nesta parcela da cidade estão na faixa etária entre os 15 e os 49 anos.

A responsável lamentou o facto de muitas mulheres infectadas abandonarem as consultas pré-natal, optando por fazer o parto em casa, com a ajuda das parteiras tradicionais.

Indicou que as mulheres grávidas infectadas que continuam com as consultas, assim como as crianças, são acompanhadas por técnicos das unidades hospitalares existentes no município.

A madrinha do projecto “Nascer livre para brilhar” em Viana, Lucília da Costa, disse que com a ajuda de todos será possível inverter o quadro na circunscrição.

“Nascer livre para brilhar” é um projecto liderado pela Primeira-dama da República de Angola, Ana Dias Lourenço, em parceria com o Ministério da Saúde, com o objectivo de diminuir e prevenir o elevado índice de Transmissão do VIH-SIDA de mãe para o filho.

O município de Viana, que dista 20 quilómetros do centro da cidade capital, é composto pelos distritos urbanos de Vila Flor, Zango, Baia, Kicuxi, Estalagem e Viana (sede), para além da comuna de Calumbo.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »