Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Comandante ressalta papel dos especialistas de artilharia

Meio utilizado na artilharia terrestre. (DR)

O comandante da Região Militar Centro (RMC), tenente-general Dinis Segunda Lucama, ressaltou hoje, terça-feira, a imprensa no Huambo, a importância da formação dos especialistas em artilharia terrestre do Exército porquanto permiti o reforço da capacidade combativa das Forças Armadas Angolanas, soube a Angop.

O oficial general fez estas declarações na abertura da 24ª Reunião Metodológica dos órgãos de Artilharia Terrestre do Exército, que decore no quartel-general da zona militar centro do país, no bairro Santo António, arredores da cidade do Huambo, com objectivo de analisar novas estratégias de actuação.

Considerou imperiosa a formação do efectivo castrense, em particular dos especialistas dos órgãos de artilharia terrestre, para a elevação e aperfeiçoamento das suas competências.

Diniz Segunda Lucama referiu que, além da preparação combativa, na garantia da prontidão da tropa, é necessário apostar numa formação de alta qualidade do pessoal deste seguimento castrense, para que estejam preparados perante os novos desafios da globalização, onde o emprego de novas tecnologias é fundamental no campo de batalha.

Afirmou que os desafios actuais exigem quadros devidamente especializados para o devido manuseamento das técnicas de armamento, congregar unidades militares organizadas para o combate com armamento pesado e assegurar a logística de todos estes elementos, de modo a se obter o sucesso no domínio da artilharia, tendo em conta a sua importância na destruição e naturalização das instalações, equipamentos e tropas inimigas.

Segundo o comandante desta região, que abrange ainda as províncias de Benguela, Bié e Cuanza Sul, “não se pode perder de vista aqueles que são os objectivos a alcançar neste domínio, com vista a fortalecer cada vez mais a capacidade combativa das FAA e o aperfeiçoamento técnico e táctico dos meios castrenses postos à disposição”.

Disse que o país deve estar preparado, de forma constante, para defender o povo e as instituições políticas, democráticas e a soberania nacional.

Durante a reunião, que encerra na próxima sexta-feira, os especialistas dos órgãos de Artilharia do Exército, das seis unidades militares (Cabinda, Centro, Leste, Luanda, Norte e Sul) e de unidades de subordinação central, vão apreciar, entre outros, o relatório de balanço e contas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »