Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Supremo proíbe prefeito do Rio de censurar livros LGBT

(BIENAL INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/AFP / Fernando SOUZA) O youtuber Felipe Neto comprou e distribuiu gratuitamente 14 mil títulos LGBT de editoras que participam da Bienal do Rio

AFP

O STF proibiu neste domingo a censura a qualquer publicação que aborde temas LGBT na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, depois que o prefeito da cidade iniciou uma cruzada contra uma revista em quadrinhos que mostra um beijo na boca entre dois super-heróis.

A decisão reverte uma sentença do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e põe fim à batalha jurídica gerada pela tentativa do prefeito Marcelo Crivella de retirar de circulação obras que considera impróprias para crianças e adolescentes.

Atendendo a um pedido Procuradoria-Geral, o presidente do STF, Dias Toffoli, considerou a medida de Crivella ilegal porque, ao considerar impróprios apenas conteúdos LGBT, viola o princípio de igualdade garantido pela Constituição.

O ministro Gilmar Mendes concordou com a decisão de Toffoli, alegando que o prefeito incorreu em um ato de censura prévia de conteúdo artístico.

A decisão do STF acontece no último dia da Bienal, mas representa um alívio para aqueles que temiam uma arrancada de censura do prefeito evangélico posterior ao evento.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »