Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Oposição a Putin ganha quase metade dos lugares nas eleições em Moscovo

(DR)

A oposição ao Presidente russo Vladimir Putin conquistou quase metade dos lugares em disputa nas eleições locais em Moscovo, um resultado contrariado no resto do país, segundo dados preliminares da votação de domingo avançados esta segunda-feira pela agência de notícias Interfax.

O “voto inteligente”, a estratégia elaborada pelo líder da oposição extraparlamentar, Alexéi Navalni, para enfrentar o partido do poder, Rússia Unida, nas eleições russas no domingo, terá surtido efeito em Moscovo, com a oposição a conquistar 20 dos 45 lugares em disputa.

“É um resultado fantástico da ‘votação inteligente’. Lutámos por isto, juntos. Obrigado a todos pela vossa contribuição”, escreveu Navalni na sua conta na rede social Twitter.

Segundo a agência de notícias Interfax, depois de terem sido contados 99,47% dos boletins das comissões eleitorais, “20 candidatos nomeados e apoiados pelos partidos da oposição fazem parte da Duma (parlamento) da cidade de Moscovo”. Para aqueles lugares, foram a votos 225 candidatos de nove partidos, numas eleições locais e regionais cuja participação foi de 21,63%, um pouco mais elevada do que em 2014.

De acordo com a Lusa, embora se tenham realizado mais de cinco mil eleições de diferentes níveis por toda a Rússia, toda a atenção estava focada em Moscovo, onde a decisão da comissão eleitoral de não registar quase todos os candidatos da oposição causou neste verão os maiores protestos na Rússia desde 2012. Somente o liberal Sergey Mitrojin, do partido Yábloko, conseguiu registar-se, depois de recorrer junto do tribunal.

Perante a impossibilidade de participar nestas eleições, a oposição optou pelo “voto inteligente” contra a Rússia Unida. A estratégia, delineada por Alexéi Navalni, passou por recomendar aos eleitores, através de uma página na Internet, o voto no candidato que mais facilmente pode derrotar o representante da formação política no poder.

Nestas eleições, os representantes do Rússia Unida candidatam-se a título pessoal, numa escolha que foi vista como uma forma de contornar a queda de popularidade do Rússia Unida, de Vladimir Putin. No resto do país, contudo, o ‘voto inteligente’ não teve o mesmo resultado, já que a Rússia Unida conquistou maiorias em 11 parlamentos locais, segundo o secretário do conselho geral do partido, Andréi Turchak.

Todos os atuais e atuais governadores conseguiram manter suas posições, a maioria associada ao Kremlin. Em São Petersburgo, Alexander Beglov, aliado de Putin, obteve 64,68% dos votos, depois de contados 93,18% dos boletins.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »