Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

França quer alívio das tensões com a Rússia após cimeira de ministros em Moscovo

O ministro do Exterior da França, Jean-Yves Le Drian, e a ministra da Defesa, Florence Parly, se reuniram com seus colegas russos em Moscou nesta segunda-feira, algo que não aconteceu nos últimos sete anos. (© REUTERS / Shamil Zhumatov)

Numa reunião importante entre os principais ministros franceses e russos, Paris sinalizou que deseja melhorar as relações com Moscovo para garantir a segurança europeia, já que a alternativa oferece apenas maiores problemas.

Segundo a Sputnik, o ministro do Exterior da França, Jean-Yves Le Drian, e a ministra da Defesa, Florence Parly, se reuniram com seus colegas russos em Moscovo nesta segunda-feira, algo que não aconteceu nos últimos sete anos.

Durante a cimeira, Le Drian afirmou que queria aliviar as tensões com a Rússia, não apenas para melhorar os laços bilaterais, mas também para garantir a segurança europeia.

“Chegou a hora, é a hora certa, de trabalhar para reduzir a desconfiança”, declarou.

Ele acrescentou que a Europa nunca estará segura sem “relações claras e fortes” com seu vizinho oriental. Por isso, Paris deseja uma “nova agenda de confiança e segurança” com a Rússia.

Um sentimento semelhante foi ecoado pela ministra da Defesa francesa, que disse que “é importante conversar um com o outro, para evitar mal-entendidos e atritos”, embora reconheça que “não será um caminho fácil pela frente”.

E as sanções?
Ela também destacou a questão das sanções da União Europeia (UE) a Moscovo, que não serão levantadas por enquanto, de acordo com o lado francês.

Dito isto, o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, expressou sua concordância, afirmando que a reconstrução dos laços entre as duas nações é “possível e necessária”.

O formato 2 + 2 marca a primeira vez desde 2012 que os ministros francês e russo mantêm discussões conjuntas. A última reunião do género aconteceu em Paris.

O encontro é apenas o último sinal de que Paris está tentando reiniciar as relações com Moscovo. Em Agosto, o presidente francês Emmanuel Macron pediu uma “nova arquitectura de segurança e confiança” entre a UE e a Rússia e disse que Moscovo é “essencial” para resolver as crises no Irão, Ucrânia e Síria, e para o trabalho em andamento no sector nuclear de não proliferação.

As relações entre a França e a Rússia azedaram em 2014, depois que a UE foi pressionada por Washington a impor sanções a Moscovo, após o golpe na Ucrânia e a reunificação da Crimeia com a Rússia. A decisão retaliatória deste último de proibir a importação de alimentos da Europa sacudiu a indústria agrícola da França.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »