- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Executivo quer aumento da produção nacional para reserva estratégica alimentar

Executivo quer aumento da produção nacional para reserva estratégica alimentar

Angop

O Executivo está a trabalhar com o sector privado para aumentar a produção para o país ter uma reserva estratégica constituída maioritariamente com produtos nacionais, disse neste sábado, no Cuanza Sul, o secretario de Estado do Comércio, Amadeu Nunes.

Falando aos jornalistas no final de um encontro com os empresários do sector agrícola da Província, em função de uma visita que o secretário do Presidente da República para o Sector Produtivo, Isaac dos Anjos, efectua ao Cuanza Sul, ser necessário continuar a trabalhar com a produção nacional.

Amadeu Nunes disse que nesta altura, ainda não há uma reserva estratégica alimentar para o país, “estamos a trabalhar nisso, penso que até ao final do ano o processo da reserva estará pronto e assegurada também a quadra festiva”.

“Não queremos fazer a reserva com importação, é fundamental que haja capacidade nacional para termos uma reserva nacional com produtos nacionais”, sublinhou.

Por outro lado, o secretário de Estado entende que o subida e descida dos preços dos produtos nos mercados prende-se com a oferta e a procura, sendo necessário aumentar a capacidade nacional de produção para baixar os preços, porque o país não pode continuar a importar para baixar os preços.

Em relação à visita, o responsável que fazia o balanço, em nome da delegação, disse as dificuldades estão identificadas e não são apenas da Província do Cuanza Sul, porque estão ligados a energia, vias de acesso para escoamento da produção, financiamento para os empresários agrícolas, logística de armazenamento, conservação e frio, bem como questões de ordem de importação de alguns produtos produzidos localmente.

Defendeu a necessidade do país produzir mais para começar a expor também em grande escala.

“O estado não pode continuar a gastar tantas divisas com a importação, mas também temos que receber divisas com as exportações, até porque Angola já foi um país exportador e temos essa capacidade”, assegurou.

Sublinhou que a comissão está a visitar diversas províncias para saber quais as dificuldades que têm para trabalharem com os governos das províncias no sentido de solucionar os problemas.

Após a visita comissão vai preparar o Memorando para entregar as instâncias superiores, no caso ao Ministro de Estado para Coordenação Económica e depois ao Presidente da República, para serem passadas orientações concretas e precisas para diminuir os constrangimentos identificados nos diversos sectores.

- Publicidade -
- Publicidade -

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...
- Publicidade -

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Notícias relacionadas

Ana Gomes sobe à custa de Marcelo e Ventura

A candidata da área socialista é cada vez mais a pretendente a Belém com maior margem para impedir uma reeleição retumbante de Marcelo. Ana...

Burlas “matam” sonho da casa própria de milhares de famílias

Das dezenas de projectos imobiliários lançados no auge da construção em Luanda, muitos foram parar à barra do tribunal por burlas aos clientes, que...

O tempo e o bom senso (IV)

1 - Há muito que acompanho a trajectória de Jorge Valdano, um argentino com invejável percurso no mundo do futebol (jogador, treinador, dirigente e...

Joana Lina, GPL: “Manifestação foi acto de vandalismo”

Durante a marcha realizada por membros da sociedade civil e apoiada pela UNITA, foram queimadas motas e destruídos contentores de lixo, além do impedimento...

Polícia frustra manifestação não autorizada em Luanda

A Policia Nacional frustrou ontem a realização de uma manifestação não autorizada pelas autoridades, por força das medidas restritivas de prevenção e combate à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.