Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Aplausos e protestos para Bolsonaro no 7 de Setembro

Bolsonaro participa em Brasília do desfile do 7 de Setembro (AFP / EVARISTO SA)

AFP

O presidente Jair Bolsonaro rodeou-se neste sábado de aliados e apoiantes, durante o desfile militar do 7 de Setembro em Brasília, onde parte do público o recebeu aos gritos de “Mito!”, enquanto, em outras cidades, houve protestos.

Na sua primeira celebração do feriado da independência como presidente, o ex-capitão do Exército exaltou o espírito nacionalista e apareceu ao lado de empresários, líderes religiosos e aliados, em meio à erosão de sua popularidade interna e a embates com a comunidade internacional pela crise gerada pelos incêndios na Amazónia.

“A independência não vale nada se não temos liberdade, por tantas vezes ameaçada por brasileiros que não têm outro propósito a não ser o poder pelo poder”, disse Bolsonaro à TV oficial antes do início das comemorações. “Compareçam, o Brasil é nosso, é verde-amarelo.”

– ‘Mito’ x ‘luto’ –

Em Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, entre outras cidades, milhares de estudantes e grupos de esquerda manifestaram-se paralelamente aos actos oficiais pelo 7 de Setembro, uma tradição anual conhecida como Grito dos Excluídos.

Nesta edição, os manifestantes vestiram roupas pretas, um rechaço ao pedido de Bolsonaro para que se vestissem de verde e amarelo e símbolo do luto que dizem estar atravessando devido às políticas do governo para a educação, o meio ambiente e a defesa das minorias.

Bolsonaro havia convocado a população a vestir as cores do Brasil em defesa da “soberania” do país sobre a região amazónica. Em Brasília, embora muitos dos 20 mil espectadores estivessem vestidos de verde e amarelo, outros exibiam cores variadas.

Repetindo o ritual de sua posse, Bolsonaro desfilou pela Esplanada dos Ministérios em carro aberto, juntamente com seu filho Carlos Bolsonaro. Também entrou no carro um menino que vestia a camisa da selecção brasileira de futebol.

No meio do desfile, do qual participaram cerca de 3 mil integrantes das Forças Armadas, Bolsonaro quebrou o protocolo e desceu da tribuna de honra com alguns de seus ministros para cumprimentar de perto o público.

“Mito! Mito! Mito!”, gritou parte da plateia ao vê-lo passar, lembrando o cântico de seus actos de campanha.

De volta à tribuna, Bolsonaro assistiu ao restante do desfile ao lado de sua família e de personalidades como o pastor evangélico Edir Macedo, dono da TV Record, e Sílvio Santos, dono do SBT. O presidente não segurou as lágrimas ao cantar o Hino Nacional.

Neste domingo, Bolsonaro passará por uma cirurgia em São Paulo, a quarta desde que levou uma facada no abdómen durante um ato eleitoral em 6 de Setembro de 2018.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »