Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Bahamas cambaleia com devastação do Dorian; costa dos EUA teme tempestade

Vista aérea mostra devastação deixada pelo furacão Dorian, nas Bahamas 04/09/2019 REUTERS/Joe Skipper (reuters_tickers)

Reuters

Sobreviventes do furacão Dorian estiveram nesta quarta-feira entre os destroços de suas casas destruídas por fortes ventos, sofreram com geradores de combustível e ficaram em filas por alimentos depois de uma das mais poderosas tempestades já registradas no Caribe devastar partes das Bahamas.

A tempestade a causar mais danos à ilha, Dorian matou pelo menos sete pessoas, mas o escopo da destruição e da crise humanitária ainda está entrando em foco, com um vídeo aéreo das Ilhas Àbaco, no norte das Bahamas, mostrando uma ampla devastação.

Nos Estados Unidos, a Carolina do Sul estava se preparando para a tempestade e para grandes enchentes, quando o Dorian atingir sua costa, entre quinta e sexta-feira.

“Estamos no meio de uma das maiores crises nacionais da história do nosso país”, disse o primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, em uma entrevista coletiva. “Podemos esperar mais mortes. Essa é apenas informação preliminar.”

Após devastar o Caribe como um dos mais poderosos furacões já registrados, os ventos do Dorian diminuíram de velocidade na terça-feira, tornando-o uma tempestade Categoria 2, na escala de intensidade Saffir-Simpson, com cinco níveis. Manteve o nível na quarta-feira, mas a previsão alertou que continuava perigoso à medida em que se aproxima da costa sudeste dos Estados Unidos.

PERIGO DE TEMPESTADE

O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), emitiu um alerta que cobre toda a extensão das costas da Georgia, Carolina do Sul e Carolina do Norte.

“O alerta significa que há danos de inundações que colocam vidas em risco, de aumento do nível de água entrando na terra a partir da costa, durante as próximas 36 horas”, disse o centro de furacões.

Pete Gaynor, administrador interino da Agência Federal de Administração de Emergências, disse em entrevista coletiva que 10.000 tropas federais e da Guarda Nacional foram deslocadas nos quatro Estados, 40.000 especialistas estava prontos para restaurar danos às linhas de energia, e 1.250 caminhões foram carregados com comida e água.

O governador da Georgia, Brian Kemp, estendeu o estado de emergência para cobrir 21 condados. A emergência estende-se a 900.000 habitantes da Georgia, 400.000 dos quais foram ordenados a se retirar, segundo a Administração de Emergência estadual e à Agência de Segurança Nacional.

A Flórida evitou contato direto com o Dorian.

“Certamente tivemos sorte na Florida e agora se pudermos ter sorte na Georgia, na Carolina do Norte e na Carolina do Sul”, disse o presidente Donald Trump, a repórteres, no Salão Oval.

Trump afirmou que os Estados Unidos estavam enviando suprimentos às Bahamas, incluindo materiais que originalmente haviam sido destinados às vítimas do Dorian na Flórida.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »