Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Guiné-Bissau: Carlos Gomes Júnior apresenta candidatura presidencial

O antigo primeiro-ministro e candidato presidencial, em 2012, Carlos Gomes Júnior, depositou esta terça-feira, 3, a sua candidatura, junto ao Supremo Tribunal de Justiça (DR)

VOA | Lassana Cassamá

O antigo primeiro-ministro e candidato presidencial, em 2012, Carlos Gomes Júnior, depositou esta terça-feira, 3, a sua candidatura, junto ao Supremo Tribunal de Justiça, para as presidenciais de 24 de Novembro.

Gomes Júnior é o primeiro candidato a entregar o seu pedido de validação a esta instância judicial, e avança sem apoio de qualquer partido politico.

O analista politico Rui Landim diz que o facto de Gomes Junior ter sido presidente do PAIGC por mais dez anos “dá-lhe alguma vantagem e algum capital. Agora há que analisar a forma como o Carlos Gomes Júnior deixou o poder.”

Carlos Gomes Júnior é suspeito de assassinatos políticos, quando era chefe do governo, o que para o analista Rui Landim vai ser usado pelos seus adversários políticos na campanha eleitoral.

“Depende da forma como ele vai defender e esclarecer as coisas. Durante todo este tempo nunca se deu o trabalho para explicar o que aconteceu,” diz Landim.

Por sua vez, o jornalista da rádio pública guineense Bacar Camará não vê possibilidades favoráveis para Gomes Júnior, sem ter, ao seu lado, a máquina politica do PAIGC.

Ele diz que Gomes Júnior “não respeitou os estatutos do partido, que serviu de base para afastar, no passado, algumas figuras do partido, como o ex-presidente de transição, Serifo Nhamadjo, e voltou sem respeitar as regras que defendia no passado, declarando-se como candidato independente”.

Camará entende que “perante esta situação, o eleitorado do PAIGC não vê isso como uma boa lição”.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »