Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Sudaneses negociam formação de gabinete de transição

(DR)

Angop

As negociações para formar um gabinete de transição no Sudão tiveram lugar ontem, entre as Forças de Liberdade e Mudança (FLC) e o Primeiro-ministro Addallah Hamdok, noticiou a prensa latina.

Fontes próximas ao jornal Sudan Tribune disseram que a FLC – que apoiou Hamdok a assumir o cargo – mostrou a sua indignação com essa possibilidade, o que afecta particularmente Madani Abás Madani, negociador durante a primeira fase do processo de transição.

Para formar um gabinete “harmonioso e equilibrado”, o governante pretende incorporar no conselho de ministros uma mulher e um representante da região do Kordofan do Sul, uma região de conflito agora sob um cessar-fogo.

Segundo a fonte, Hamdok aprovou 13 dos 18 ministros propostos, mas a semana passada a proposta da equipa do governo já havia sido adiada na semana passada, quando o primeiro-ministro expressou reservas sobre alguns dos candidatos apresentados nas listas de carteiras ministeriais e considerando que as mulheres estão sub-representadas no futuro caso.

As novas estruturas de poder de transição no Sudão devem ser organizadas após a recente assinatura entre a FLC e o Conselho Militar de Transição (CMT) de um acordo político e a Declaração Constitucional.

Por meio desse acordo, assinado no início de Agosto, o poder é compartilhado entre civis e militares na fase de transição, que será estendida por três anos.
O pacto também estabelece que as carteiras do Ministério do Interior e da Defesa estarão nas mãos do CMT.

Desde 11 de Abril passado, no Sudão, a instabilidade política e social aumentou após a demissão às pressões populares do presidente Omar Hassan al-Bashir, que governou esse estado da África Subsaariana por quase 30 anos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »