- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Partidos apoiam Plano de Reconciliação

Partidos apoiam Plano de Reconciliação

Dirigentes do MPLA, da UNITA e CASA-CE afirmaram nesta terça-feira, em Luanda, que o Plano de Reconciliação em Memória às Vítimas de Conflitos Armados pode ser a chave da pacificação e do perdão entre os angolanos.

Segundo avança Angop, à margem do acto de lançamento do Plano, a vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, considerou ser uma iniciativa que vai cimentar a unidade, coesão e reconciliação nacional.

Nada é fácil, mas só perdoando podemos construir o futuro e erguer um grande monumento à reconciliação nacional, sublinhou Luísa Damião.

O presidente do grupo parlamentar da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, felicitou a iniciativa e espera que o processo seja genuíno, bem como contribua para concluir o processo de reconciliação nacional.

Reconheceu não ser um processo fácil e alertou para o reconhecimento das viúvas e dos órfãos resultantes dos conflitos armados.

Acusou o Estado de alguma incapacidade de consolidar o espaço de reconciliação nacional, suspeitando que a iniciativa seja usada apenas para resolver querelas no seio do partido no poder, o MPLA.

O vice-presidente da CASA-CE, Alexandre Sebastião, considerou o plano oportuno, pela necessidade promover o espírito de irmandade, indispensável ao desenvolvimento político, económico e social de Angola.

A paz entre os angolanos, o perdão entre os que estiveram envolvidos nestes actos não seria possível sem a paz entre irmãos.

Alexandre Sebastião acredita ser uma oportunidade para que os órfãos e as viúvas possam ter a oportunidade de tratar as certidões de óbitos.

Igrejas Cristãs propõem fundo às vítimas de conflitos em Angola

O Conselho das Igrejas Cristãs de Angola (CICA) propôs nesta terça feira a criação de um fundo memorial de consolação a favor das vítimas de conflitos.

A posição do CICA foi defendida pela secretária-geral, Deolinda Dorcas Teca, na cerimónia de lançamento do plano de reconciliação em memória das vítimas de conflitos políticos em Angola.

A igreja exige também uma declaração nacional de reconhecimento dos partidos históricos, pelos erros cometidos antes e depois da independência nacional, referindo que se enganam os que pensam não ter pecados.

Sugere a realização de um culto nacional de perdão à nação pelos erros e danos do passado, visando a desdramatização nacional, assim como a promoção do diálogo sincero e inclusivo.

O presidente do Conselho Nacional da Juventude, Tingão Mateus, reafirmou o compromisso dos jovens com a paz e reconciliação nacional.

Lançado esta terça-feira, em Luanda, do Plano de Reconciliação em Memória às Vítimas dos Conflitos Armados visa promover o perdão e honrar a memória das vítimas dos conflitos políticos ocorridos em Angola, no período de 11 de Novembro de 1975 (data de proclamação da Independência Nacional) a 4 de Abril de 2002 (dia da Paz).

- Publicidade -
- Publicidade -

João Lourenço convida críticos para o novel Conselho Económico e Social

O Presidente angolano João Lourenço convidou figuras contestatárias do seu Governo para integrarem um longa lista de membros do denominado Conselho Económico e Social...
- Publicidade -

“O Mali está sob o controlo profundamente cerrado das Forças Armadas”

O Presidente de transição do Mali, nos próximos 18 meses, vai ser o coronel na reserva, Bah N’Daw, auxiliado pelo vice-presidente que é o...

Dois policiais são baleados durante protestos em Louisville, nos EUA

Nesta quarta-feira (23), dois policiais foram baleados durante protestos em andamento em Louisville, nos Estados Unidos. As manifestações ocorrem após condenação de apenas um...

Justiça alemã abre novo inquérito contra suspeito do desaparecimento de Maddie McCann

O caso Maddie conheceu novos desenvolvimentos no início de Junho, com a identificação de Christian B., 43 anos, um pedófilo reincidente já condenado por...

Notícias relacionadas

João Lourenço convida críticos para o novel Conselho Económico e Social

O Presidente angolano João Lourenço convidou figuras contestatárias do seu Governo para integrarem um longa lista de membros do denominado Conselho Económico e Social...

“O Mali está sob o controlo profundamente cerrado das Forças Armadas”

O Presidente de transição do Mali, nos próximos 18 meses, vai ser o coronel na reserva, Bah N’Daw, auxiliado pelo vice-presidente que é o...

Dois policiais são baleados durante protestos em Louisville, nos EUA

Nesta quarta-feira (23), dois policiais foram baleados durante protestos em andamento em Louisville, nos Estados Unidos. As manifestações ocorrem após condenação de apenas um...

Justiça alemã abre novo inquérito contra suspeito do desaparecimento de Maddie McCann

O caso Maddie conheceu novos desenvolvimentos no início de Junho, com a identificação de Christian B., 43 anos, um pedófilo reincidente já condenado por...

Chuva deixa destruição na Guiné-Bissau

As chuvas torrenciais que se registaram, nos últimos tempos, na Guiné-Bissau, deixaram marcas de destruição. Da capital, Bissau, ao interior do país, cerca de mil...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.