Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Guaidó pede a líderes do G7 que incluam crise da Venezuela na agenda

AFP/Arquivos / Federico PARRA

AFP

O chefe parlamentar Juan Guaidó, reconhecido como presidente inteirino da Venezuela por cerca de 50 países, pediu aos líderes do G7 que incluam a crise da Venezuela na agenda da cúpula celebrada na França, informou neste domingo o Parlamento venezuelano.

Numa mensagem, Guaidó pediu aos presidentes do G7 considerar em sua agenda “a crise na Venezuela” assim como “explorar e coordenar uma ação comum que permita sanções exemplares contra violadores de direitos humanos”, informou a Assembleia Nacional, de maioria opositora, em nota.

Dos países do G7 – integrado por Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Itália e Japão – os cinco primeiros reconhecem o líder opositor como presidente interino. Itália e Japão não o reconhecem, mas são favoráveis a novas eleições.

Na carta, o líder opositor destacou que “a crise humanitária complexa que vive Venezuela” foi “provocada pelo regime usurpador de Nicolás Maduro” e “afeta gravemente os cidadãos e a estabilidade da região”.

A cúpula do G7, que começou em 24 de agosto e terminará nesta segunda-feira, teve entre seus temas centrais os devastadores incêndios florestais da Amazônia.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »