Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Gestores escolares inteiram-se da política nacional de inclusão escolar

Escolas públicas angolanas com sistema integrado para certificação ... (DR)

Sessenta e cinco gestores escolares e professores do ensino geral da província do Cunene terminaram sábado, em Ondjiva, uma formação sobre Política Nacional de Educação Especial Orientada para a Inclusão Escolar.

No final da acção formartiva, escreve Angop, o coordenador do evento, Laureano Sobrinho, disse que o encontro de oito dias permitiu dotar os futuros formadores provinciais com princípios pedagógicos que ajudarão na inserção das crianças com necessidades educativas especiais no sistema educativo inclusivo.

Explicou que a inclusão escolar é um novo processo de transformação ao acesso à educação de qualidade e presta especial atenção aos alunos com deficiência, transtorno do espectro autista e aos superdotados.

“A educação especial deixará de ter a função de escolarizar alunos com deficiência e passa como paradigma de inclusão com mais disponibilidade de recursos e serviços para que todo aluno com deficiência possa ter acesso ao currículo”, sublinhou.

Laureano Sobrinho afirmou que da política do sistema educativo híbrido que é uma mistura de vários modelos de atendimento dos alunos com deficiência, que terá um horizonte temporal de implementação nos próximos 10 anos.

O ensino especial no Cunene funciona desde 2004 e neste ano lectivo matriculou 778 alunos, das quais 232 com diferentes deficiências, entre visual, auditiva e psico-motora acompanhados por 50 professores.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »