- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques Jovens manifestam-se hoje contra o desemprego

Jovens manifestam-se hoje contra o desemprego

Grupos de jovens saem hoje à rua em várias províncias de Angola para protestar contra o “elevado nível de desemprego” e exigir ao presidente angolano, João Lourenço, que cumpra a promessa eleitoral de criar 500 mil empregos.

Segundo a organização, além de Luanda, capital angolana, a marcha contra o desemprego, agendada para a manhã de hoje vai decorrer igualmente nas províncias de Malanje, Bengo, Cuanza Norte, Lunda Norte, Uíje e Benguela.

“O objetivo é relembrar os 500.000 empregos que o titular do poder executivo, João Lourenço, prometeu aquando da sua campanha eleitoral, em 2017, e estamos na terceira edição da marcha contra o índice elevado de desemprego no nosso país”, disse à Lusa Donito Carlos, membro da organização.

Segundo o DN que cita a Lusa, em 22 de julho de 2017, em plena campanha eleitoral para as eleições gerais de agosto, em Angola, João Lourenço, atual chefe de Estado, prometeu que, numa só legislatura, iria conseguir criar pelo menos meio milhão de empregos e reduzir um quinto à taxa de desemprego de 28,8%, segundo os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), referentes a 2018.

Donito Carlos considera “legítima” a exigência dos jovens sobre o cumprimento da promessa eleitoral de João Lourenço.

“Como sabemos em Angola há um índice elevado desemprego e queremos fazer lembrar aos gestores públicos que o emprego é importante para a vida das pessoas e que o desemprego marginaliza”, justificou.

A marcha contra o elevado nível de desemprego em Angola, agendada para hoje, será a terceira, sendo que em 2018 os jovens saíram à rua por duas vezes com o mesmo propósito.

O Presidente angolano, em abril deste ano, aprovou em decreto o Plano de Ação para Promoção da Empregabilidade (PAPE) que disponibiliza 21mil milhões de kuanzas (51,7 milhões de euros) para promover o emprego, que “deverão ser criados e absorvidos pelo setor produtivo da economia”, para dar cumprimento à promessa feita em 2017.

A verba do PAPE será proveniente do Orçamento Geral do Estado (OGE) e do Fundo de Petróleo.

Para o primeiro ano de execução do PAPE, o Governo angolano estimou um custo superior a 7.600 milhões de kwanzas, estando igualmente prevista a possibilidade de outros financiamentos alheios ao OGE e ao Fundo do Petróleo.

- Publicidade -
- Publicidade -

Angola anuncia mais 247 casos e teme “colapso” do sistema de saúde

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje mais 247 casos de covid-19 no país, alertando para o aumento exponencial dos últimos 15...
- Publicidade -

Angola no “limiar do estado de emergência”, avisa ministro Adão de Almeida

O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República de Angola avisou que o país está "no limiar do estado...

Confrontos em Nápoles contra novo confinamento

Pela primeira vez desde o início da pandemia em Itália há oito meses, centenas de pessoas saíram à rua contra a perspectiva de medidas...

Atletas da selecção feminina acusam positivo à Covid -19

Oito atletas da Selecção Nacional sénior feminina de futebol, que prepara a participação no torneio da COSAFA, de 03 a 14 de Novembro, em...

Notícias relacionadas

Angola anuncia mais 247 casos e teme “colapso” do sistema de saúde

A ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje mais 247 casos de covid-19 no país, alertando para o aumento exponencial dos últimos 15...

Angola no “limiar do estado de emergência”, avisa ministro Adão de Almeida

O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República de Angola avisou que o país está "no limiar do estado...

Confrontos em Nápoles contra novo confinamento

Pela primeira vez desde o início da pandemia em Itália há oito meses, centenas de pessoas saíram à rua contra a perspectiva de medidas...

Atletas da selecção feminina acusam positivo à Covid -19

Oito atletas da Selecção Nacional sénior feminina de futebol, que prepara a participação no torneio da COSAFA, de 03 a 14 de Novembro, em...

Racismo e política externa dominam último debate nos EUA

Com mudança de regra, Donald Trump e Joe Biden fazem debate menos caótico, mas mantêm os ataques pessoais e as trocas de acusações. O segundo...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.