Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Uíge e Moxico não beneficiam da exploração da madeira, diz MOSAIKO

A grande exploração de madeira em comunas do Moxico e do Uíge sobretudo por cidadãos chineses não está a beneficiar os seus residentes, acusa um relatório da associação MOSAIKO. (DR)

VOA | Armando Chicoca

A grande exploração de madeira em comunas do Moxico e do Uíge sobretudo por cidadãos chineses não está a beneficiar os seus residentes, acusa um relatório da associação MOSAIKO.

O relatório a que a VOA teve acesso sobre o acesso a justiça no Moxico e Uíge incidiu-se sobre o impacto da exploração da madeira e seus efeitos, o registo civil naquelas localidades, o roubo de bens, acusação de feitiçaria, fuga a paternidade e corrupção.

De acordo com o porta-voz da MOSAIKO Hermenegildo de Sousa as populações das comunas visadas tanto no Moxico como no Uíge não têm acesso aos serviços da justiça.

“As pessoas têm dificuldades no acesso a justiça como o registo civil, outro problema é a fuga a paternidade, violência doméstica, agressão entre casais e membros de outras famílias, roubos e furtos de bens domésticos”, disse

O estudo sublinha a inquietação das populações pelo facto de não beneficiarem dos recursos da terra.

“O sentimento das pessoas é que se há tanta exploração dos seus recursos porquê as suas condições de vida social são precárias?”, disse o porta-voz da Mosaiko.

“Não há estradas, não há hospitais nem medicamentos não há escolas junto à população”, disse.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »