Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

INE confirma estagnação da actividade industrial em Angola no primeiro trimestre do ano

Imagem de arquivo (DR)

Expansão

O indicador que avalia a marcha do sector produtivo abriu 2019 com crescimento nulo. A “culpa” é, mais uma vez, do petróleo, cuja extracção recuou 3,6% face ao IV trimestre de 2018.

A produção industrial em Angola estagnou no l trimestre deste ano, influenciada pela diminuição na produção na indústria extractiva e na captação, tratamento e distribuição de água e saneamento, indicam os dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) sobre o Índice de Produção Industrial (IPI).

O indicador que avalia a produção industrial de quatro sectores, no curto prazo, nomeadamente, as indústrias extractivas, transformadora, distribuição de electricidade e captação e distribuição de água, indica que a produção industrial entrou em 2019 com crescimento nulo face ao último trimestre de 2018, e que caiu 4,8% face aos três primeiros meses de 2018.

Dentro das indústrias extractivas, cuja produção global caiu 4,2% face ao trimestre anterior e 6,8% face ao período homólogo, a extracção de petróleo caiu 6,7% (no período homólogo) e 3,6% face ao IV trimestre de 2018. Em termos homólogos a extracção de diamantes verificou uma ligeira subida (0,1%) e afundou 20,8% relativamente ao último trimestre de 2018.

Também o tratamento e distribuição de água e saneamento caiu 13,7% (homólogo) e 14,4% face a Dezembro de 2018. Por outro lado, o sector que mais cresceu, entre Janeiro e Março, foi o da produção e distribuição da electricidade com um crescimento de 31,1% face ao trimestre anterior. O crescimento, neste sector estratégico, resulta da entrada em funcionamento da quinta turbina do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca (AHL).

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »