Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Filme “Vitalina Varela” de Pedro Costa com dois Leopardos de Ouro em Locarno

Vitalina Varela recompensada com Leopardo de Ouro melhor actriz em Locarno (OPTECFILMES)

RFI | Isabel Pinto Machado

O filme “Vitalina Varela” a oitava longa metragem do realizador português Pedro Costa de 60 anos de idade, arrecadou no passado sábado (17/08) quatro prémios no Festival Internacional de Cinema de Locarno na Suiça, considerado o quarto maior festival de cinema no mundo.

Dois Leopardos de Ouro para o melhor filme e melhor actriz para a cabo-verdiana Vitalina Varela, que obteve também o Prémio Boccalino d’Oro, atribuído por um júri independente e ainda um prémio ecuménico atribuido pela igreja Suiça.

Vitalina Varela com 55 anos de idade conta a sua própria história, camponesa na sua aldeia natal de Figueira das Naus, na ilha de Santiago em Cabo Verde, casou com o seu primeiro amor Joaquim, que emigrou para Portugal e se instalou no bairro da Cova da Moura, nos arredores de Lisboa, onde reside uma grande comunidade cabo-verdiana.

Durante os 25 anos que passou na Europa, Joaquim regressou uma vez a Cabo Verde e escreveu duas cartas à sua esposa, uma das quais com um bilhete de avião para que ela o visitasse, o que Vitalina apenas fez quando soube da sua morte, mas chegou ao aeroporto de Lisboa descalça, três dias depois do funeral.

Com em pano de fundo a emigração, o filme relata o drama amargo da luta pela sobrevivência, o desenraizamento, a difícil integração, o exílio…

Já programado para os festivais de Toronto e Nova Iorque em Setembro, Pedro Costa tem uma longa relação com a produtora OPTEC -Sociedade Óptica Técnica e o produtor Abel Ribeiro Chaves, que nos relata a génese desta profícua colaboração.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »