Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Crenças religiosas levam pais a impedir vacinação de filhos

VACINAÇÃO DE POLIO (ARQUIVO) (DR)

Angop

Alguns membros da extinta seita religiosa “Luz do Mundo” inviabilizaram a campanha emergencial de vacinação contra a poliomielite, em curso desde o passado dia dois, na província do Huambo, com a recusa da imunização dos filhos.

O facto foi dado a conheçer esta terça-feira, em conferência de imprensa, pela coordenadora da campanha, Joana Admiro, durante apresentação provisória da segunda etapa, designada por ronda um, decorrida de 16 a 18 de deste mês, nos municipios da Caála, Cachiungo, Chicala-Cholohanga, Ecunha e Huambo.

A responsável informou que tendências de rejeição pela vacina foram verificadas em algumas localidades dos municípios do Caála, Cachiungo, Chicala-Cholohanga e do Ecunha, em que indivíduos pertencentes a seita religiosa impediram os vacinadores de imunizarem os seus filhos.

A mesma, foi extinta em 2016, a quando da condenação pelo Tribunal da Província do Huambo do seu líder, José Kalupeteka, a 28 anos de prisão maior, pela autoria moral, entre outros crimes, de nove homicídios qualificados, sob a forma consumada, em que foram vítimas nove agentes da Policia nacional, em Abril de 2015, no monte Sumi, no município da Caála.

Além destes, Joana Admiro referiu que as equipas de vacinação encontraram igualmente dificuldades por parte de alguns pais e encarregados de educação, por desconhecimento da importância da vacina, que surge em reposta ao caso de poliomielite registado recentemente no município do Cachiungo, em uma criança de dois anos, isto 20 anos após o registo do último caso, que teve lugar em 1999, no município da Ecunha.

Não obstante a situação, a responsável disse que a campanha contou com a pronta intervenção das administrações municipais, das autoridades tradicionais, entidades religiosas e técnicos do sector, que estiveram empenhadas na sensibilização da população sobre a importância da imunicaçção, para a saúde física e mental dos menores de cinco anos.

Até ao momento, segundo ela, foram vacinadas 350 mil e 425 crianças, contra as 332 mil e 621 previstas inicialmente, com a disponibilização de 383 mil doses de vacinas, estando a decorrer, neste momento, a fase de repescagem, no sentido de averiguar as crianças que não foram imunizadas durante a campanha que contou com três mil e 33 membros, entre vacinadores e supervisores, distribuídos em mil e 11 equipas.

Além destas desta fase, a campanha, cuja ronda zero decorreu de 2 a 4 deste mês, apenas nos municípios do Cachiungo, Chicala-Cholohanga e Huambo, prevê a segunda fase, entre os dias 30 de Agosto a um (1) de Setembro, com inclusão dos municípios dos municípios da Caála e do Ecunha, tal como na fase zero e primeira etapas.

A poliomielite é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode afectar crianças e, também, adultos por meio do contacto directo com fezes ou secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes e causa paralisia, sendo que apenas uma pessoa pode afectar mais 200 cidadãos.

Com uma rede sanitária de 248 unidades hospitalares, a província do Huambo possui uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadros e uma população de dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, distribuídos nos municípios do Bailundo, Caála, Chicala-Cholohanga, Cachiungo, Chinjenje, Ecunha, Huambo, Londuimbali, Longonjo, Mungo e Ucuma.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »