Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Diplomata norte americana reafirma necessidade de combate à corrupção

Nina Maria Fite visitou a Huíla e o Cunene esta semana (DR)

Angop

A embaixadora dos Estados Unidos da América em Angola, Nina Maria Fite, reafirmou, esta terça-feira, em Benguela, que a luta contra a corrupção e pela transparência, em curso, deve continuar, de modo a facilitar o interesse de companhias norte-americanas investirem no país.

Falando à imprensa, após uma audiência de cerca de uma hora com o governador provincial, Rui Falcão, a diplomata, que visita Benguela pela primeira vez, disse que o êxito dessa luta servirá de “porta de entrada” dos investimentos de companhias norte americanas.

Nina Maria Fite referiu que as companhias norte americanas acompanham com atenção o processo de combate à corrupção em Angola, uma vez que geralmente elas investem em ambientes de negócio livres, justos e transparentes, sublinhou, pouco antes de rumar para a cidade do Lobito, onde vai constatar a actividade do porto local e do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB).

Já Rui Falcão disse ter informado a diplomata americana sobre as várias vertentes do desenvolvimento da sociedade benguelense.

Questionado sobre a probabilidade de intervenção de empresários norte-americanos no processo de construção da refinaria do Lobito (paralisado por dificuldades financeiras), indicou tratar-se de um quesito da responsabilidade do governo central e da Sonangol.

Rui Falcão mostrou-se esperançado no arranque das obras da refinaria, pois, segundo estimativas, vai representar sete mil empregos directos e 13 mil indirectos, através das empresas prestadoras de serviço, o que vai contribuir significativamente no combate ao desemprego e no crescimento económico da província.

Durante a audiência, a Angop soube que a embaixadora americana reafirmou a participação do seu país no programa “Nascer livre para brilhar”, respeitante ao corte transversal do VIH de mãe para filho, encabeçado, no país, pela 1ª Dama da República, Ana Dias Lourenço, tal como o tem feito em relação a malária.

A propósito, Rui Falcão informou à diplomata que a província de Benguela acabou com todos os centros especializados de tratamento do VIH/Sida, passando os doentes a serem consultados em centros comuns, como medida que visa combater o estigma e a discriminação entre os infectados.

“Não temos mais áreas específicas de atendimento dos pacientes com o VIH, porque isso chocava-nos, era uma forma de discriminar aquelas pessoas, o que resolvemos acabar para acelerar o acesso de mais pessoas aos serviços de saúde”, disse, acrescentando que, em relação as doenças crónicas, os principais hospitais da província estão também a proporcionar medicamentos para a hipertensão e diabetes.

Informou que os stocks de medicamentos estão regulares nas principais unidades hospitalares.

Nina Maria Fite, que fica na província cerca de 48 horas, partiu para o município do Lobito de comboio comercial do Caminho-de-Ferro de Benguela. Ao longo da viagem vai interagir com os passageiros e depois visita as instalações da empresa ferroviária para se inteirar do seu funcionamento.

Segundo o programa oficial enviado à Angop, ainda hoje, a diplomata dos EUA visitará o Porto do Lobito – logo a seguir – onde manterá um encontro com o presidente do seu conselho de administração, Agostinho Felizardo, bem como o Centro de Saúde dos Cabrais.

Já quarta-feira, a chefe da missão diplomática dos EUA vai reunir-se com a sociedade civil no Lobito, bem como visitará em Benguela o Centro Materno Infantil, a Rádio provincial e a Mediateca, onde vai doar livros, falar com estudantes e utentes do espaço multimédia.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »