- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Brasil As três chances para Lula sair da cadeia nos próximos meses

As três chances para Lula sair da cadeia nos próximos meses

VEJA

A defesa do petista retoma ofensiva no STF apostando em um novo ambiente contra a Lava-Jato após a revelação de diálogos que envolvem Moro e procuradores.

Preso há um ano e quatro meses na Polícia Federal de Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a oito anos e dez meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, já recorreu dezenas de vezes à Justiça na tentativa de ganhar a liberdade.

O mais próximo que chegou disso foi em julho de 2018, quando o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, decidiu libertá-lo em um fim de semana. O ato desencadeou a novela “solta-não solta” de Lula, que teve a libertação decretada e revogada três vezes em sete horas.

Nos últimos tempos, as esperanças foram reavivadas por uma nova leva de recursos ao Supremo Tribunal Federal. Acostumada a rejeitar os pedidos, a Corte tomará as próximas decisões diante de um novo cenário. As mensagens trocadas entre procuradores da força-tarefa da Lava-Jato e o então juiz Sergio Moro mudaram o humor até dos ministros mais entusiastas da operação. Alguns diálogos constrangeram — e enfureceram — magistrados, como Edson Fachin, relator da Lava-Jato.

Dallagnol comemorou um encontro com o ministro escrevendo a frase “Aha uhu, o Fachin é nosso” em um grupo do Telegram que mantinha com procuradores. Mais alvoroço ocorreu neste mês, quando outros diálogos mostraram que o mesmo Dallagnol incitou procuradores a investigar os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes e suas esposas, o que não pode ser feito na primeira instância.

A conduta caiu como uma bomba no STF. “Nada disso quer dizer que Lula será libertado, mas a visão de cada decisor a respeito dos métodos de membros dessas forças-tarefa é hoje bem diferente”, afirmou a VEJA um ministro. No dia 7, a mesma Corte que havia rejeitado quase todos os recursos do petista suspendeu por 10 votos a 1 sua transferência para o presídio comum de Tremembé, o que foi visto como sinal dos novos ventos que sopram no STF.

O primeiro recurso que pode soltar o ex-presidente tinha previsão de começar a ser analisado pela Segunda Turma na sexta 16. O julgamento, que vai até o dia 22, trata da suspeição de Moro, que teria quebrado o princípio da imparcialidade na condução do processo do sítio de Atibaia.

O então juiz, que condenou Lula no caso do tríplex, tomou a maior parte das decisões na fase de instrução — a condenação foi proferida pela juíza Gabriela Hardt, que assumiu o caso após Moro virar ministro. Um dos principais argumentos foi o aval de Moro à condução coercitiva do ex-­presidente em 2016, apesar de ele não ter sido intimado nem ter se recusado a depor. Caso o STF acate a tese, todas as decisões de Moro sobre Lula podem ser anuladas.

O segundo recurso, na mesma turma, é um habeas-corpus impetrado logo depois que Moro aceitou ir para o governo, movimentação que, para a defesa, prova que ele havia agido de maneira parcial, com o interesse de tirar o petista da eleição e beneficiar Bolsonaro.

O caso ainda não tem data para ser reincluído na agenda. O terceiro pedido mira a suspeição da força-­tarefa de Curitiba. A defesa pede acesso aos diálogos apreendidos na Operação Spoofing, que prendeu hackers dos celulares de Moro e Dallagnol. Para os advogados, as conversas provam que procuradores e juiz agiram em conluio contra seu cliente.

Apesar de as mensagens revelarem que Moro extrapolou o papel de juiz ao chefiar na prática a Lava-Jato, o que desequilibra a balança da Justiça, as investigações apresentaram uma vasta coleção de provas dos crimes desvendados.

Foram descobertos um setor de propinas na Odebrecht, um esquema de corrupção gigantesco na Petrobras e o envolvimento de vários políticos, entre eles Lula, contra o qual pesa uma infinidade de provas materiais e testemunhais. Em delação revelada por VEJA, o ex-­ministro Antonio Palocci diz que o PT recebeu 270 milhões de propina, inclusive para um filho do ex-presidente.

“Concluir que o julgamento de Lula foi viciado não significa dizer que ele é inocente”, afirma um ministro do STF. Dessa forma, na hipótese mais otimista para a defesa, mesmo se deixar a cadeia, ele vai continuar respondendo por seus crimes.

- Publicidade -
- Publicidade -

Argélia pondera amistoso com Angola

Mais jogos que envolvem selecções africanas estão marcados. A Argélia, campeã africana, pondera jogar com Angola e com os Camarões, segundo o site "afrik-foot",...
- Publicidade -

Zagueiro Thuler confirma que é mais um caso de covid-19 no Flamengo

O zagueiro Matheus Thuler confirmou que é mais um a testar positivo para o novo coronavírus no time do Flamengo. Segundo o site globoesporte.com,...

Gal Costa chega aos 75 dizendo ter a alma jovem e faz uma live para celebrar

Neste sábado (26), dia em que completa 75 anos, ela presenteia os fãs com um show em que promete cantar "Baby", "Modinha Para Gabriela"...

“Em 2021, daremos passos muito concretos para a privatização de activos”

O secretário de Estado para as Finanças e Tesouro e Coordenador do Grupo Técnico do Propriv, Osvaldo João, afirmou, em entrevista à ANGOP, que...

Notícias relacionadas

Argélia pondera amistoso com Angola

Mais jogos que envolvem selecções africanas estão marcados. A Argélia, campeã africana, pondera jogar com Angola e com os Camarões, segundo o site "afrik-foot",...

Zagueiro Thuler confirma que é mais um caso de covid-19 no Flamengo

O zagueiro Matheus Thuler confirmou que é mais um a testar positivo para o novo coronavírus no time do Flamengo. Segundo o site globoesporte.com,...

Gal Costa chega aos 75 dizendo ter a alma jovem e faz uma live para celebrar

Neste sábado (26), dia em que completa 75 anos, ela presenteia os fãs com um show em que promete cantar "Baby", "Modinha Para Gabriela"...

“Em 2021, daremos passos muito concretos para a privatização de activos”

O secretário de Estado para as Finanças e Tesouro e Coordenador do Grupo Técnico do Propriv, Osvaldo João, afirmou, em entrevista à ANGOP, que...

Parlamento são-tomense investiga negócio que pode ter lesado o Estado em milhões de euros

Um negócio em torno do uso do indicativo telefónico de São Tomé e Príncipe está a ser investigado por uma Comissão Parlamentar de Inquérito...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.