Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Tanzânia: Chefes de Estado assinam acordos

TANZÂNIA: PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOÃO LOURENÇO NA 39ª CIMEIRA ORDINÁRIA DE CHEFES DE ESTADOS E DE GOVERNOS DA SADC EM DAR-ES-SALAM (FOTO: JOÃO GOMES, JA)

Angop

O Presidente da República, João Lourenço, assinou hoje, domingo, em Dar-es-Salaam, com os seus homólogos da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) vários acordos de cooperação, entre os quais os ligados a área judicial e sobre o sector da indústria, no final da 39ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da organização, que decorreu de 17 a 18, nesse país.

Para o sistema judicial, os 16 Chefes de Estados e de Governo presentes na Cimeira da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) assinaram os protocolos sobre a assistência mútua nos tribunais, transferência entre estados de infractores condenados, auxílio judicial em matéria penal. Um segundo foi no domínio da indústria.

Acordos com a União Europeia

Na mesma sessão que decorreu sob orientação do novo presidente em exercício da SADC, o Chefe de Estado tanzaniano, John Pombe Joseph Magufuli, foram também rubricados três acordos com a a União Europeia (UE).

Trata-se do acordo para a implementação de programas para a melhoria do ambiente de negócio, facilitação do comércio e sobre e sobre a industrialização dos Estados membros, rubricados pela secretária Executiva da SADC, Stergomena Lawrence Tax e Jan Sadec, pela UE.

Os referidos entendimentos visam apoiar o desenvolvimento dos países da organização regional por um período de cinco (5) anos, avaliados em 40 milhões de dólares.

A estratégia de industrialização da SADC, adoptada em Abril de 2015, visa alcançar uma economia mais avançada e a transformação tecnológica a nível nacional e regional que permita acelerar o crescimento através do desenvolvimento industrial.

Sessão de encerramento

Ao discursar na cerimónia de encerramento, o Presidente da Tanzânia, John Pombe Joseph Magufuli considerou um “sucesso” a realização da Cimeira por decorrer numa altura em que a região vive um clima de paz e segurança e com processos democráticos bem sucedidos .

A Cimeira orientou o Burundi a concluir os requisitos em falta para a sua adesão a organização, intenção já manifestada ao secretariado da SADC pelas autoridades daquele país .

O líder tanzaniano que substituiu na presidência o homólogo da Namíbia, Hage Geingob, congratulou-se com o facto da língua Suaili passar a ser também de trabalho da SADC, o que para si, que poderá contribuir para o reforço da cooperação entre os estados membros .

A língua nacional Suaili é a mais falada em vários países da África Austral e oriental.

Questões de interesse político, económico e social, com destaque para a implementação da estratégia e roteiro para a industrialização da região no período 2015-2063, estiveram em discussão no fórum dos líderes da organização, que no dia 17 (sábado) completou 27 anos de existência.

A SADC enfrenta vários desafios, entre os quais a integração económica num espaço regional de mais de 200 milhões de habitantes.

Sucessora da SADCC, a SADC foi constituída em 1992, para promover a cooperação e integração socioeconómicas e intensificar a cooperação nas áreas política e de segurança entre os Estados.

Angola, África do Sul, Botswana, Republica Democrática do Congo (RDC), Comores, E-swatini (antiga Swazilândia), Lesotho, Madagascar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Seychelles, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe integram o bloco regional.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »