Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Tribunal da Caála condena cidadão a 23 anos por homicídio qualificado

Imagem ilustrativa (arq) (Foto: Quintiliano dos Santos)

O Tribunal municipal da Caála, província do Huambo, condenou, nesta sexta-feira, o cidadão Celestino Samanjata, a 23 anos de prisão efectiva, por crime de homicídio voluntário qualificado, contra a sua esposa, cometido em 2012.

No acórdão lido pela juíza de direito e presidente da Sala de Competências Genéricas desta municipalidade, Filomena Paula Zenga , ficou provado que o réu, de 39 anos de idade, depois de cometer o crime depositou o cadáver na latrina de casa, num período de três dias, tendo sido descoberto pelos vizinhos, que denunciaram o caso às autoridades judiciais.

De acordo com o Tribunal, citado pela Angop, o homicídio deu-se após uma briga entre o casal, tendo o agora condenado a 23 anos de prisão maior, desferido vários golpes a própria esposa, a quem acusou, durante a produção da matéria de facto, de ter consumido exageradamente bebidas alcoólicas.

Por esta razão, a Sala de Competências Genéricas do município da Caála condenou ainda o réu a pagar 43 mil kwanzas de taxa de justiça e outros cinco mil de emolumentos, destinados ao defensor oficioso, além de um milhão de kwanzas a título de indemnização.

A sessão de julgamento de Celestino Samanjata, que andou foragido durante aproximadamente sete anos, decorreu na Comuna da Calenga, 33 quilómetros da cidade do Huambo, com vista a desencorajar práticas de género e, ao mesmo tempo, colocar mais perto da população os serviços de justiça.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »