- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo América do Sul Campanha do ex-presidente da Colômbia investigada no caso Odebrecht

Campanha do ex-presidente da Colômbia investigada no caso Odebrecht

O órgão de vigilância eleitoral da Colômbia anunciou nesta terça-feira, 13, que abriu uma investigação preliminar sobre a campanha à reeleição do então presidente Juan Manuel Santos em 2014, por suposto financiamento ilícito do grupo brasileiro Odebrecht, avança a France Press.

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) “abriu uma indagação preliminar, com a finalidade de estabelecer a existência de novos factos que possam ser objecto de investigação”, informou o órgão.

Após receber novos elementos, a autoridade reabriu o caso arquivado em Agosto de 2018 sobre possíveis infracções “ao regime de financiamento de campanhas” na eleição de 2014, na qual Santos derrotou no segundo turno Óscar Iván Zuluaga.

O CNE obteve o testemunho do empresário Andrés Sanmiguel, que admitiu ter recebido dinheiro da Odebrecht destinado à campanha de Santos, disse à AFP uma fonte do organismo.

A legislação colombiana proíbe que empresas estrangeiras financiem campanhas políticas, e o CNE tem autoridade para impor sanções administrativas a partidos e movimentos, como multas ou cancelamento do registo.

Contra Santos também há um processo na Comissão de Investigação da Câmara de Representantes, que em Junho abriu um processo preliminar contra o Nobel de Paz para esclarecer se recebeu dinheiro da Odebrecht na campanha de 2014.

O ex-senador Bernardo Miguel Elías, outrora aliado de Santos, afirmou em entrevista à jornalista Vicky Dávila que participou da operação para obter recursos da Odebrecht para a campanha da reeleição.

A Corte Suprema de Justiça condenou Eliás a seis anos e oito meses de prisão em fevereiro de 2018, por sua participação no caso Odebrecht.

O então gerente da campanha de Santos em 2014, Roberto Prieto, foi condenado em maio a cinco anos de prisão por receber dinheiro da Odebrecht.

Santos (2010-18) nega ter recebido recursos da Odebrecht e atribui a denúncia a uma campanha de difamação.

- Publicidade -
- Publicidade -

A Polícia Nacional ainda comete muitos erros, diz Comandante Paulo Almeida

O comandante-geral da Polícia Nacional (PN), Paulo de Almeida, defendeu hoje a necessidade de instruir e preparar melhor os efectivos da corporação de forma...
- Publicidade -

Caso Edeltrudes Costa: Oposição exige esclarecimento público dos implicados e uma investigação urgente

Os partidos políticos da oposição exigem uma investigação "urgente" no que diz respeito às revelações feitas pela televisão portuguesa TVI 24 que atingem Edeltrudes...

Que terceiro Presidente queremos?

Quando, há três anos, assistimos à primeira grande transição geracional do poder em Angola, para trás a história registava a passagem por aqui de...

Caso São Vicente: PGR confia na recuperação do dinheiro e admite ouvir personalidades da Sonangol

A Procuradoria Geral da República (PGR) de Angola assegura que tudo está a fazer para recuperar os 900 milhões de dólares congelados na conta...

Notícias relacionadas

A Polícia Nacional ainda comete muitos erros, diz Comandante Paulo Almeida

O comandante-geral da Polícia Nacional (PN), Paulo de Almeida, defendeu hoje a necessidade de instruir e preparar melhor os efectivos da corporação de forma...

Caso Edeltrudes Costa: Oposição exige esclarecimento público dos implicados e uma investigação urgente

Os partidos políticos da oposição exigem uma investigação "urgente" no que diz respeito às revelações feitas pela televisão portuguesa TVI 24 que atingem Edeltrudes...

Que terceiro Presidente queremos?

Quando, há três anos, assistimos à primeira grande transição geracional do poder em Angola, para trás a história registava a passagem por aqui de...

Caso São Vicente: PGR confia na recuperação do dinheiro e admite ouvir personalidades da Sonangol

A Procuradoria Geral da República (PGR) de Angola assegura que tudo está a fazer para recuperar os 900 milhões de dólares congelados na conta...

Ministério Público quer agravar pena de prisão a “Zénu” dos Santos e co-acusados

O Tribunal Supremo (TS) de Angola terá que decidir se vai agravar ou aliviar as sentenças impostas aos acusados no “processo dos 500 milhões”. O...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.