- Publicidade-
InicioDestaquesMenor de seis anos encontrada morta no interior de uma arca frigorífica

Menor de seis anos encontrada morta no interior de uma arca frigorífica

Uma criança de seis anos foi encontrada sem vida, com sinais de estrangulamento, dentro de uma arca frigorífica, no quintal do vizinho, no Bairro Cabiri, Município do Icolo e Bengo, em Luanda, soube o NJOnline de fonte policial.

Segundo o director do Gabinete Institucional e Imprensa, do comando provincial da Polícia, em Luanda, intendente Mateus Rodrigues, o corpo da criança foi descoberto quando os familiares deram por desaparecida a menor durante 48 horas.

Das buscas efectuadas resultou a descoberta do cadáver no quintal de um cidadão estrangeiro (vizinho da vítima) que se encontrava ausente da residência.

“As nossas forças deslocaram-se ao local, com uma equipa composta por um perito do Serviço de Investigação Criminal (SIC), que constatou que a vítima apresentava sinais de estrangulamento na região do pescoço, tendo ainda sido encontrada uma corda no local”, adiantou o oficial.

Na sequência dessas diligências, para a remoção do corpo da menor, conta Mateus Rodrigues, o perito fez a recolha de elementos de prova no cadáver da criança, admitindo-se a possibilidade de ter ocorrido uma violação sexual.

Das diligências feitas pelo SIC, nos arredores do bairro, procedeu-se à detenção de um jovem de 17 anos, que já esteve detido por crimes de violação naquela zona do Cabiri ” Sanzala “.

De acordo com Mateus Rodrigues, o acusado confessou ter sido ele que cometeu o crime.

Os familiares da menor de seis anos apelaram às autoridades que se faça justiça, pois não é a primeira vez que o acusado prática tal acto na região.

Fontes do SIC- Luanda asseguraram ao NJOnline que o caso já foi encaminhado para a Procuradoria-Geral da República.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.