- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Moçambique Presidente moçambicano e Renamo assinam este mês acordo geral de paz final

Presidente moçambicano e Renamo assinam este mês acordo geral de paz final

DN|Lusa

O Presidente moçambicano e o líder da Renamo vão assinar este mês um acordo geral de paz final, que será depois submetido como proposta de lei ao parlamento, disse à Lusa um responsável do principal partido da oposição em Moçambique.

“Com o início do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração [dos guerrilheiros] na segunda-feira e a assinatura hoje do acordo de cessação das hostilidades militares, falta um terceiro ato entre os dois líderes: a assinatura de um acordo geral de paz final”, disse à Lusa o porta-voz da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), José Manteigas.

O acordo geral de paz será rubricado pelo chefe de Estado, Filipe Nyusi, e pelo líder da Renamo, Ossufo Momade, este mês em cerimónia solene a decorrer na capital moçambicana, Maputo. A data não foi revelada.

O referido instrumento será depois transformado em lei pela Assembleia da República, em sessão parlamentar extraordinária ainda sem data, frisou José Manteigas, que é também deputado.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Ossufo Momade, assinaram hoje na serra da Gorongosa o acordo de cessação das hostilidades, para acabar, formalmente, os confrontos entre as forças governamentais e o braço armado do principal partido da oposição.

O Governo moçambicano e a Renamo já assinaram em 1992 um Acordo Geral de Paz, que pôs termo a 16 anos de guerra civil, mas que foi violado entre 2013 e 2014 por confrontos armados entre as duas partes, devido a diferendos relacionados com as eleições gerais.

Em 2014, as duas partes assinaram um outro acordo de cessação das hostilidades militares, que também voltou a ser violado até à declaração de tréguas por tempo indeterminado em 2016, mas sem um acordo formal.

- Publicidade -
- Publicidade -

Malanje: Libertados activistas do Calandula e defesa acusa polícia de abuso de poder

Um magistrado do Ministério Público no município de Cacuso ordenou nesta quinta-feira, 24, a libertação incondicional dos 10 activistas detidos pela Polícia Nacional (PN)...
- Publicidade -

“Vamos tornar a Guiné-Bissau grande novamente”, afirma Presidente nas celebrações da independência

A Guiné-Bissau celebra hoje os 47 anos da declaração da sua independência e numa cerimónia no Estádio Nacional, o Presidente Úmaro Sissoco Embaló desafiou...

Comandante-Geral garante que a Polícia tem responsabilizado disciplinar e criminalmente todos agentes que cometem erros

O Comandante-Geral da Polícia Nacional de Angola, Comissário-Geral, Paulo Gaspar de Almeida, afirmou, hoje, em Luanda, que a corporação que dirige tem responsabilizado disciplinar...

Angola quer fortalecer relações com Guiné-Bissau

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, manifestou, ontem, o desejo de continuar a trabalhar no fortalecimento das relações de amizade e cooperação entre...

Notícias relacionadas

Malanje: Libertados activistas do Calandula e defesa acusa polícia de abuso de poder

Um magistrado do Ministério Público no município de Cacuso ordenou nesta quinta-feira, 24, a libertação incondicional dos 10 activistas detidos pela Polícia Nacional (PN)...

“Vamos tornar a Guiné-Bissau grande novamente”, afirma Presidente nas celebrações da independência

A Guiné-Bissau celebra hoje os 47 anos da declaração da sua independência e numa cerimónia no Estádio Nacional, o Presidente Úmaro Sissoco Embaló desafiou...

Comandante-Geral garante que a Polícia tem responsabilizado disciplinar e criminalmente todos agentes que cometem erros

O Comandante-Geral da Polícia Nacional de Angola, Comissário-Geral, Paulo Gaspar de Almeida, afirmou, hoje, em Luanda, que a corporação que dirige tem responsabilizado disciplinar...

Angola quer fortalecer relações com Guiné-Bissau

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, manifestou, ontem, o desejo de continuar a trabalhar no fortalecimento das relações de amizade e cooperação entre...

Manuel Vicente refuta “acusações falsas” e promete analisar uma reacção judicial

O antigo vice-Presidente de Angola considera de falsas as acusações do antigo presidente do Banco Fomento Angola e braço direito de Isabel dos Santos,...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.