Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Atleta húngaro de natação acusado de assédio sexual

(Foto: Tamás Sóki)

O nadador húngaro Tamas Kenderesi foi formalmente acusado de assédio sexual após o Mundial de Desportos Aquáticos de Gwangju, na Coreia do Sul, mas recebeu a autorização para deixar o país asiático, informaram os procuradores nesta quarta-feira.

Tamas Kenderesi (22 anos), medalha de bronze olímpico nos 200 metros borboleta no Rio-2016, foi acusado de cometer um acto indecente de maneira compulsiva, declarou, quarta-feira, à AFP um funcionário da Procuradoria do Distrito de Gwangju.

Kenderesi, que pagou fiança de 2.500 dólares, é acusado de ter cometido um delito leve segundo código penal da Coreia do Sul e será julgado administrativamente, sem necessidade de julgamento em tribunal.

O húngaro admitiu ter “tocado sem pensar” numa bailarina de uma casa nocturna, mas negou as acusações de assédio sexual.

As autoridades sul-coreanas haviam proibido o nadador de deixar o país enquanto a polícia investigava o incidente, ocorrido numa casa de diversão nocturna de Gwangju no último fim-de-semana.

No mundial de Gwangju, Kenderesi terminou na última colocação na prova dos 200 metros borboleta.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »