InicioDestaquesUE nega participar da coligação dos EUA no estreito de Ormuz

UE nega participar da coligação dos EUA no estreito de Ormuz

A União Europeia não participa das negociações dos Estados Unidos com países europeus para a criação de uma coligação para patrulhar o Estreito de Ormuz, disse nesta quarta-feira o porta-voz da Comissão Europeia para o Desenvolvimento e Cooperação Internacional, Carlos Martín Ruiz de Gordejuela.

Em 22 de julho, Washington declarou a intenção de criar uma coligação para patrulhar o estreito de Ormuz, que liga o golfo Pérsico e o golfo de Omã. Washington enviou convites ao Reino Unido, França, Alemanha, Noruega, Japão, Coreia do Sul e Austrália para se juntar à iniciativa.

“Acompanhamos a situação e pedimos moderação máxima e redução da escalada (das tensões), mas com relação às negociações, a União Europeia, como tal, não faz parte delas”, disse o porta-voz sobre a iniciativa norte-americana referente ao estreito de Ormuz.

Segundo a Sputnik, as primeiras propostas para integrar a coligação foram feitas pelos EUA no final de Junho durante as consultas ministeriais com os aliados da OTAN em Bruxelas.

Por outro lado, a França, o Reino Unido e a Alemanha pretendem lançar “uma iniciativa europeia” para garantir a segurança marítima no golfo Pérsico.

As discussões sobre uma missão naval conjunta para proteger navios comerciais na área começaram depois do Irão ter detido o petroleiro Stena Impero, que navegava sob a bandeira britânica no estreito de Ormuz.

Como Teerão reconheceu, Stena Impero foi preso em resposta à prisão de Grace 1, o petroleiro que foi detido no início deste mês em Gibraltar com um carregamento de petróleo iraniano.

Para o presidente do Irão, Hassan Rouhani, a presença de forças estrangeiras no golfo Pérsico é a principal causa das tensões regionais.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.