InicioMundo LusófonoMoçambiqueNyusi apela à população para não discriminar os guerrilheiros da Renamo

Nyusi apela à população para não discriminar os guerrilheiros da Renamo

O Presidente da República, Filipe Nyusi, mostrou-se confiante na desmilitarização do braço armado da Renamo até Agosto, apelando à população para não discriminar os guerrilheiros na sua reintegração na vida social.

“Aqueles que estão do outro lado (nas matas) são nossos irmãos e não inimigos. Nós, como Governo, estamos a trabalhar e eles (guerrilheiros da Renamo) vão entregar as armas na base da reconciliação e tolerância”, declarou o chefe de Estado.

De acordo com o Folha de Maputo, Filipe Nyusi falava sexta-feira durante um comício em Sena, no distrito de Caia, província de Sofala, onde efectua uma visita de trabalho.

Para o Presidente da República é fundamental que, após a conclusão do processo negocial, a sociedade moçambicana receba o braço armado da Renamo com “espírito de reconciliação”.

“Vamos viver juntos e sem discriminação”, frisou o chefe de Estado, acrescentando que a união é a condição para o desenvolvimento do país.

O Governo e a Renamo continuam a negociar uma paz definitiva em Moçambique, tendo as partes previsto que até agosto, antes das eleições gerais de 15 de Outubro, seja assinado um acordo de paz no país.

O esperado acordo entre as partes está, no entanto, sob ameaça com as recentes contestações de um grupo de militares da Renamo que exige a demissão do actual líder do partido, Ossufo Momade.

A autoproclamada Junta Militar da Renamo, que contesta a liderança partidária, ameaça com ações militares se o Governo moçambicano insistir em negociar com o presidente do partido e pede a intervenção da comunidade internacional no processo de paz.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.