InicioAngolaSociedadeDestruídas 99 mil minas diversas nos últimos 25 anos em Angola

Destruídas 99 mil minas diversas nos últimos 25 anos em Angola

Angop

Noventa e nove mil minas diversas foram removidas e destruídas, durante os últimos 25 anos, pela Organização Não-governamental britânica “The Hallo Trust”, nas suas operações em Angola, que pretende tornar-se livre dos engenhos explosivos até 2025.

O facto foi tornado público hoje, quinta-feira, no Huambo, pelo director-geral de programas desta ONG, Ralph Legg, em declarações aos órgãos de comunicação social, à saída de um encontro que a governadora desta província do planalto central, Joana Lina, manteve com a embaixadora britânica em Angola, Jéssica Hand.

Na ocasião, informou que, entre 1994 a data presente, a organização removeu e destruiu igualmente um total de 85 mil engenhos explosivos.

Estes artefactos, segundo Ralph Legg, foram desactivados em 670 campos, perfazendo 25 milhões de metros quadros de áreas clarificadas ou desminadas pela Hello Trust em Angola, além de cinco mil quilómetros de estradas livres de minas e outros engenhos.

Entretanto, realçou que a organização, nesta altura, com 400 trabalhadores angolanos, entre sapadores e administrativos, aguarda pelo financiamento britânico, japonês e norte-americano, para clarificar outros mil e 200 campos minados no país, com principal foco para as províncias do Huambo (escritórios da Hello Trust), Bié, Benguela, Cuanza Sul e Cuando Cubango.

Por sua vez, a embaixadora britânica acreditada em Angola, Jéssica Hand, disse tratar-se de uma visita de cooperação, no âmbito do processo de desminagem e, ao mesmo tempo, identificar as potencialidades locais e as oportunidades de negócios, no quadro das estratégias de diversificação económica, além da partilha de experiências nos domínios da educação, ensino do inglês e da agricultura.

“Apesar de ser a minha primeira visita, tive um encontro bastante proveitoso com as autoridades desta província, onde, em Janeiro de 1997, a Princesa Diana foi fotografada num dos campos de mina”, realçou a diplomata do Reino Unido.

Jéssica Hand explicou que outro factor importante da sua visita ao planalto central está relacionado a avaliação das operações de desminagem, executadas pela The Hallo Trust, tendo em conta a Conferência de Revisão deste processo em Angola, previsto para Novembro.

O processo de desminagem em Angola foi impulsionado em Janeiro de 1997 com a visita da princesa Diana do Reino Unido, como voluntária da Cruz Vermelha Internacional, tendo na ocasião, visitado algumas vítimas de minas em hospitais e centros de reabilitação física, assim como unidades de produção de próteses.

As relações de cooperação entre a Angola e o Reino Unido baseiam-se no Acordo Geral de Cooperação rubricado em 1986. Desde esta altura outros instrumentos jurídicos foram rubricados.

Para apoiar o desenvolvimento da cooperação, a 25 de Novembro de 2015, em Luanda, foi lançado a Câmara de Comércio Angola – Reino Unido, cujo objectivo é o incremento das trocas comerciais entre os dois países, além de proporcionar um ambiente de negócios conducentes ao estabelecimento de parcerias mutuamente vantajosas.

A província do Huambo, com uma extensão territorial de 35 mil e 771 quilómetros quadrados, possui uma população estimada em dois milhões, 389 mil e 231 habitantes, que faz das potencialidades agro-pecuárias e turísticas, a principal fonte de rendimento.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.