Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Conheça as empresas que mais dão dinheiro à Sonangol fora do petróleo

(Foto: Lídia Onde)

Mercado

No exercício de 2018, fruto das participações financeiras da Sonangol, foram arrecadados um total de 22,1 milhões USD dos quais 20,5 milhões USD como forma de dividendos e 1,5 milhões USD como managements fees

A Sonatide Marine Services e o Banco Africano de Investimentos (BAI) são as que lideram a lista das empresas que mais dão dinheiro à Sonangol fora do petróleo, de acordo com o relatório e contas referente a 2018.

No exercício de 2018, fruto das participações financeiras da Sonangol, foram arrecadados um total de 22,1 milhões USD dos quais 20,5 milhões USD como forma de dividendos e 1,5 milhões USD como managements fees, também conhecida como taxa de administração, cobrada por um gestor de investimento por administrar um fundo de investimento.

Comparativamente a 2017, de uma forma geral, verificou-se um decréscimo dos dividendos de 31%, influenciado, sobretudo, pela redução acentuada no segmento de Petróleo, Gás e Energia, em virtude da não distribuição de dividendos das empresas deste sector, refere o documento.

No período em análise, os dividendos foram provenientes maioritariamente da Sonatide

Marine Services com 51%, seguida do BAI com 31%, da Sonasurf Internacional 11%, da Sonadiets Services com 5% e da Sonasing Kuito, Sonadiets Ltd e Banco Caixa Geral Totta Angola, todos, somados, representando 1%. Relativamente aos management fees, 70% foram da Sonamet e 30% da Sonaid.

Sonatide Marine Services é uma empresa do universo Sonangol constituída no ano 2000 com sede nos escritórios da W.S Walker & Company, 2º andar, Caledonian House, Mary Street P.O Giorge Town, Grand Cayman, nas Ilhas Caimão e com sucursal em Luanda.

Foi constituída com o objecto social de prestação de serviços marítimos a operadores petrolíferos offshore a trabalhar dentro e fora de Angola, transferência de tecnologia para cidadãos angolanos, promoção de formação de cidadãos angolanos, criação de um centro angolano de marinheiros e pessoal de terra internacionalmente qualificados, criação de um novo centro de proveitos para a Sonangol e a TideWater. Operação de navios offshore na indústria petrolífera ou de outro modo nas águas costeiras de Angola, bem como a prestação de outros serviços marítimos de apoio fora das costas de Angola ou outros locais.

Em Novembro do ano passado(2018) a sede da empresa mudou para o 12º, 13º e o 14º andar do Condomínio Rei Katyavala, Ingombotas, Luanda. A Sonangol detém 60% do capital social da Sonatide Marine Services e a TideWater é detentora de 40%.

Com a mudança da sede para Luanda, o objecto social da empresa também sofreu uma alteração. Conforme consta do livro de Registo Comercial do Guiché Único, a empresa presta serviços marítimos, incluindo cabotagem e gestão de navios e outros serviços marítimos acessórios a empresas de energia que tenham operações de perfuração, pesquisa e produção no território e águas offshore. Já no BAI, a Sonangol é detentora de 8% do capital social.

Das 73 empresas não nucleares inscritas no balanço de 2018, a Sonangol China Internacional é que mais dá prejuízo à Sonangol, com provisões acumuladas no valor de 73,9 mil milhões Kz, equivalentes a 239,5 milhões USD ao câmbio médio de 308,891 Kz praticados até Dezembro de 2018.

A seguir está a Sonangol Hidrocarbonetos Brasil, Ltda e a Sonangol Hidrocarbonetos USA, LTd, com provisões acumuladas de 52,8 e 39, 6 mil milhões Kz respectivamente.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »