InicioVidaSaúdeORMED quer enquadramento de médicos desempregados

ORMED quer enquadramento de médicos desempregados

Angop

A Ordem dos Médicos de Angola (ORMED) quer o enquadramento dos quatro mil médicos angolanos desempregados e registados na sua base de dados, para colmatar o défice nas instituições do país.

Esta posição foi manifestada nesta terça-feira, em Luanda, durante a conferência de imprensa devido ao mal entendido entre as organizações socioprofissionais de enfermagem e a bastonária da Ordem dos Médicos de Angola.

Angola conta com 6.400 médicos para uma população de cerca de 28 milhões de habitantes, número considerado insuficiente, visto que, segundo a Organização Mundial da Saúde, o rácio deve ser um médico para mil habitantes.

No concurso público realizado em 2018, o Ministério da Saúde previa 7.667 vagas, das quais mil e 500 eram para admissão de médicos.

No país existem perto de duas mil e 500 unidades sanitárias, das quais 550 têm médicos permanentes e as restantes são asseguradas por técnicos não permanentes, sendo que mil estão sem médicos.

Segundo o membro da comissão executiva da organização, Domingos Cristóvão, com o enquadramento destes profissionais se poderia colmatar as necessidades que existem nas mais de mil unidades sanitárias ao nível do país que não possuem médicos, dando a população melhor assistência.

Disse caso sejam inseridos no sistema daria para repartir quatro médicos em cada unidade e ajudaria a melhorar a assistência aos pacientes, evitando que muitos cheguem a adquirir falência renal por má prescrição médica.

“Muitos destes médicos foram formados com o dinheiro do Estado e estão no desemprego sem poder contribuir para os cofres do Governo”, ressaltou.

Durante a conferência de imprensa foi dado a conhecer a existência de documentação passada por técnicos falsos e que passa de uma centena, cujos actos foram já encaminhados para o Serviço de Investigação Criminal para o devido tratamento.

Os membros da comissão executiva reiteraram também que a bastonária não irá pedir desculpas públicas aos enfermeiros pelo facto de os seus pronunciamentos não terem sido públicos, ma sim à porta fechada com médicos da província do Cunene.

Os novos membros da ORMED tomaram posse em Março do corrente ano com o lema “Ordem da Ordem”.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.