Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Energia do Ciclo Combinado beneficia três milhões de consumidores

CICLO COMBINADO DO SOYO (FOTO: CEDIDA)

Angop

Cerca de três milhões de consumidores de dez províncias do país beneficiarão até Setembro deste ano de energia eléctrica produzida pela central do Ciclo Combinado do Soyo, província do Zaire, afirmou nesta quinta-feira, o director-geral adjunto do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza (GAMEK), Euclides de Brito.

Em declarações à imprensa, o responsável fez saber que das seis turbinas instaladas, três já estão concluídas e operacionais, produzindo desde Março de 2017, 375 Megawatts a um milhão e 500 mil consumidores das províncias do Zaire, Luanda, Bengo, Uíge, Cuanzas Norte e Sul, Huambo, Bié, Benguela e Malanje.

Informou que as restantes três máquinas, com a mesma capacidade (375 MW), sendo uma a gás e duas a vapor, encontram-se já concluídas e em fase de análise para a sua entrega.

“A operação comercial das restantes três máquinas está prevista para o próximo mês de Agosto do ano em curso”, realçou.

Estimou em 95 por cento o grau de execução física do projecto quer para os grupos geradores a gás quer para a vapor.

Acrescentou que a central para além das turbinas, dispõe de sistemas de refrigeração, lubrificação, diesel de lançamento, química da água, entre outros serviços.

De acordo com o director-geral adjunto do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza (GAMEK), a central do ciclo combinado do Soyo funciona em paralelo com as centrais hidroeléctricas de Capanda, Laúca e Cambambe, no âmbito do sistema nacional interligado de electricidade.

Quanto à recepção de gás para o funcionamento das máquinas, a fonte disse não existirem dificuldades, frisando que presentemente estão a receber cerca de 75 milhões pés cúbicos, quantidade suficiente para alimentar o primeiro bloco que comporta três turbinas.

A central do Ciclo Combinado é composta por dois blocos constituídos por duas turbinas a gás cada, duas caldeiras de recuperação de calor e uma turbina de vapor, sendo que cada bloco tem uma capacidade total de 375 MW, perfazendo um total de 750 MW.

O projecto é coordenado pelo Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza (GAMEK), em representação do Ministério da Energia e Águas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »