Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

PR augura maior envolvimento privado na economia

PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO ESTÁ EM MBANZA KONGO, PROVÍNCIA DO ZAIRE (FOTO: ROSÁRIO DOS SANTOS)

Angop

O Presidente da República, João Lourenço, augurou nesta quinta-feira, em Mbanza Kongo, província do Zaire, maior envolvimento do sector empresarial privado na economia nacional, visando o aumento da produção de bens e da oferta de emprego.

Ao intervir no encontro com membros do Conselho Provincial de Auscultação da Comunidade, João Lourenço lembrou que o Executivo está a trabalhar na criação de um ambiente de negócios, para atrair o sector privado a investir nos vários ramos da economia nacional.

Segundo o Presidente, na actual conjuntura, já não pode ser o Executivo a construir fábricas, sob pena de contrariar o discurso político e as medidas de privatização em curso no país.

Disse que o Estado vai vender as unidades industriais que estão “erradamente no sector público”, aos privados que são mais vocacionados para este fim.

Defendeu que cabe ao Governo criar condições de energia, águas e vias de comunicação, para que os privados possam investir.

João Lourenço disse ser fundamental que o Estado partilhe a responsabilidade com o sector privado nas tarefas que visam o alavancamento da economia nacional e, consequentemente, o desenvolvimento do país.

O Chefe de Estado prometeu, na ocasião, a conclusão da auto-estrada Nzeto/Soyo (aberta apenas numa das faixas de rodagem), a via de Mbanza Kongo/Nóqui, assim como de outros troços que constam do relatório apresentado pelo governo local.

Informou que o Executivo adquiriu equipamento para a manutenção ou reabilitação das vias secundárias e terciárias, uma tarefa que será assumida pelas administrações municipais, frisando que esta maquinaria deverá começar a ser distribuída brevemente.

O Presidente da República vincou que se mantém o interesse na construção da refinaria do Soyo, que deverá ter uma capacidade de produção maior que a de Cabinda.

No domínio do ensino superior, frisou que este subsistema de ensino está a ser organizado, e que tomou boa nota do assunto ligado as infra-estruturas universitárias da província.

Com relação ao emprego, disse que este fenómeno só será equacionado com o aumento do investimento privado no país, tendo, por isso, considerado errado pensar-se que o estado deve ser o principal empregador e actor da economia.

Lembrou que a necessidade do sector privado abarcar uma fatia maior da economia nacional fez com que o Estado mobilizasse um crédito destinado a este sector, para torná-lo mais robusto.

Para João Lourenço, o Estado deve criar mecanismos de fomento à indústria de materiais de construção, de modo a tornar o país auto-suficiente neste domínio, atribuindo, igualmente, um papel importante ao privado no sector habitacional.

Sobre o novo aeroporto de Mbanza Kongo, avançou que o mesmo será construído fora da cidade, mas sem apontar datas.

O Presidente da República, João Lourenço, efectua desde a manhã de hoje (quinta-feira) uma visita de 48 horas à província do Zaire.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »