Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Banco Mundial quer protecção das famílias vulneráveis

Pobreza extrema cresce em Angola: Mais de 8 milhões de angolanos vivem com menos de 1,25 USD por dia. (DR)

Angop

O Banco Mundial (BM) destacou, nesta quarta-feira, em Luanda, a necessidade de o Executivo angolano reforçar as acções de protecção social das famílias mais vulneráveis do país.

De acordo com o director de Operações do BM para Angola, Camarões, Gabão, Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe, Abdoulaye Seck, que falava à imprensa a saída de um encontro com a ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, é necessário se identificar as famílias mais vulneráveis e ter condições de ajudar nos momentos cruciais, em fase de crise e falta de recurso.

Nesta vertente, manifestou satisfação pelo facto de o Executivo estar a prestar uma atenção especial à população afectada pela seca no sul país, concretamente nas províncias do Namibe, Huíla e do Cunene, sendo que nesta última 857 mil 443 pessoas vivem os efeitos da estiagem e um milhão e 100 bovinos em risco de morte, por fome ou por sede.

Para ajudar Angola, o BM aprovou, no quadro do “Angola Day”, o financiamento de três iniciativas estruturantes do Executivo, nomeadamente o projecto de fortalecimento do Sistema de Protecção Social (320 milhões de dólares), a operação de Apoio Orçamental (500 milhões de dólares) e o Projecto Bita (Energia e Águas) – 500 milhões de dólares.

O Projecto de Fortalecimento do Sistema de Protecção Social inscreve-se na política de transferência de rendimento, para proteger as famílias com menores rendimentos.

Este programa, que irá beneficiar um milhão de famílias, visa mitigar o impacto das reformas dos subsídios no poder de compra dos consumidores, como consequência de curto-prazo do ajustamento de preços de bens e serviços, como a tarifa de electricidade, água e combustíveis.

A Operação de Apoio Orçamental tem como meta apoiar as reformas económicas em curso, contando com o apoio técnico e recursos financeiros do Banco Mundial, para conferir sustentabilidade ao processo de ajustamento e transformação económica do país, protegendo, ao mesmo tempo, a população mais vulnerável.

O Projecto Bita está vocacionado para melhorar a performance operacional e económica do sector da Energia e Águas, aumentando, assim, o acesso das famílias e empresas à água potável nalgumas áreas densamente povoadas, a Sul de Luanda.

O Banco Mundial é uma instituição multilateral que, em parceria com o Executivo, tem vindo a apoiar, em termos financeiros e de assistência técnica, diversos sectores, tendo em vista o fortalecimento das capacidades do Estado e do sector privado.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »